sexta-feira, 15 de março de 2013

"Fué la mano de Diós"

Fotografia de Pedro Costa - no Vaticano

Somente a esperança tem os joelhos nítidos.
(Juan Gelman - em Límites)

   Disse Maradona, argentino, ex-jogador de futebol, quando fez gol de mão na copa de 1986 contra a Inglaterra, e jurou que foi a ‘mão de Deus’, referindo-se à uma ajuda divina. Inevitável que eu fizesse uma analogia com a escolha do novo Papa, o sucessor de Bento XVI.
   Quando a fumaça branca do Vaticano sinalizou o “habemus Papam”, eu e mais milhões de brasileiros entramos numa torcida ao vivo como em final de Copa do Mundo, ainda que se tratasse de religião, e não de esporte. O bem cotado para o cargo máximo da Igreja Católica, o brasileiro, gaúcho natural de Cerro Largo, Dom Odilo Scherer, parecia cada vez mais se encaixar nas possibilidades.
   Com a necessidade de uma renovação na Igreja Católica, coisa que não se faz segredo a ninguém visto a perda em números de fieis, alguns escândalos que vieram à tona nos últimos anos, a estagnação em diversas questões; a renúncia de Bento XVI, mesmo assim, já tinha sido uma surpresa, o que não acontecia há 600 anos. A escolha de um novo Papa que fosse alguém fora da Europa, de um continente emergente como a América Latina, onde o número de católicos é significativo, tendo no Brasil seu maior expoente, levou a crer numa possibilidade real de um Papa brasileiro.
   O que não esperávamos era o nome de Jorge Mario Bergoglio, argentino, arcebispo de Buenos Aires, ser o novo Papa e primeiro da latino América, o Francisco, como se autonomeou. Um drible surpreendente como se Messi, o também argentino, e eleito o melhor jogador de futebol da atualidade, nos tivesse roubado a bola num encanto de segundos e feito gol bem na frente de nossos olhos inertes.
   Mas o que a Argentina tem que nos dá a sensação de chegar antes do Brasil em vários ‘títulos’? Não há dúvidas que os argentinos, em especial os portenhos, dirigem rápido, o que faz o trânsito de Buenos Aires ser muito “rápido”, aqui não existe outra palavra melhor para qualificá-lo; mas, para além de Juan Manuel Fangio, o primeiro piloto de Fórmula 1 a vencer cinco campeonatos, eles têm a linha de metrô mais antiga da América Latina. A Argentina ainda carrega em suas conquistas cinco prêmios Nobel: dois da Paz, dois da Medicina e um da Química. Por duas vezes, ganharam o Oscar de melhor filme estrangeiro com: La historia oficial e El secreto de sus ojos.
   Quem conhece a Argentina pode ainda atestar que no país de Borges, Girondo, Gelman e Cortázar o pessoal lê muito, protesta quando deve, não deixa passar em branco questões duvidosas na política, e ainda tem uma das capitais mais apaixonantes do mundo.
   A mão de Deus é para todos. E assim esperamos que o novo Papa, um argentino, conduza os rumos da Igreja Católica a um maior entendimento em diversas questões, e ele também seja uma mão a trazer um pouco de segurança a tanta gente que ainda crê no principal campeonato: o da paz mundial.


*Crônica publicada também no Jornal O DIA do Rio de Janeiro, 
Jornal do Comércio de Porto Alegre, 
Diário Popular de Pelotas,
Jornal A  Plateia de Sant'Ana do Livramento, 
NH de Novo Hamburgo 
e Gazeta do Sul de Santa Cruz do Sul.


Mariposa Techinicolor - Fito Páez

45 comentários:

  1. Pessoal,
    agradeço a todos que lerem e/ou comentarem.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Não sou uma entendida nos simbolismos da escolha de um Papa,pois o vaticano é mais complicado que uma caixa preta de avião>mas,como católica, gostei da maneira mais simples,alegre,humana como apresentou-se.Espero que a Igreja reavalie vários conceitos tão arcaicos,que acabe com celibato,puna pedófilos e aja com mais transparência nas questões do Banco do Vaticano. Humildade ele demonstrou mesmo,afinal os argentinos se acham Deuses,ele é apenas UM Papa.(srsrsrsrsrsrssr)

    ResponderExcluir
  3. Espero que a Igreja Católica faça reformas necessárias,especialmente o fim do celibato,quem sabe diminua e/ou acabe com a pedofilia.Gostei da sua primeira aparição pública,risonho,simples,se colocando em segundo planos.Reformas maiores...não creio,pois as informações dã conta de tratar-se de um conservador.
    Humildade ele tem,os argentinos de acham deuses,ele apenas um Papa(srsrsrsrsrsrsr)

    ResponderExcluir
  4. Parabéns não sou catolica, mas repeito todas as religiões, pois acho que somos todos irmãos, pois somos todos filhos do mesmo pai maior "Deus" . Adorei o que vc escreveu pois tbm acho que o maior campeonato do mundo e o da paz para todos. E torço muito para que o nosso novo Papa seja realmente um novo São Francisco...
    Beijão amiga...
    Clau Lima

    ResponderExcluir
  5. Cissinha,

    primeiro, a piada, porque soy brasileño e não perco o bom humor:

    Os argentinos têm 2 prêmios Oscar, 5 prêmios Nobel da Paz, um papa; mas só o Brasil é PENTA! =D

    Agora, vamos tentar falar sério.

    Muita coisa já foi dita sobre Jorge Mario Bergoglio, o Papa Francisco; desde as teorias conspiratórias mais absurdas, passando pelo Fla x Flu partidário que tomou conta do Brasil e descambando na ditadura militar argentina. Um dos primeiros a colocar os "pingos nos is" foi Adolfo Esquivel, nobel da Paz, dizendo que Dom Bergoglio não era cúmplice da ditadura e nem prestou serviços, mas, nas palavras de Esquivel, "talvez tenha faltado coragem" - mas aí, como afirmou Sergio Rubin, biógrafo do papa, a Igreja Católica falhou na Argentina ao não confrontar direta e abertamente a ditadura,(até porque sempre há divisões na Igreja que apoiam regimes mais conservadores tal como aconteceu e acontece no Brasil) logo seria injusto culpabilizar apenas Bertoglio por "omissão".

    Mas falemos do presente e do futuro. Quanto à doutrina o novo Papa é bem parecido aos papas anteriores (Ratzinger e Wojtyła): contra métodos anticoncepcionais, contra casamento entre pessoas do mesmo sexo, enfim, tudo está lá e não poderia ser diferente na Igreja Católica neste momento, neste cenário - as mudanças em uma instituição repleta de dogmas e vertentes como a ICAR deverão acontecer, mas a passo de tartaruga; a diferença é que Francisco I tem uma postura mais amigável, carismática, e a palavrinha mágica: pastoral. Neste ponto lembra o Papa João XXIII e aí reside a grande dúvida: terá o papa Francisco a coragem que teve João XXIII para realizar um concílio que promova mudanças (mesmo tímidas) na Igreja Católica? O II Concílio do Vaticano foi crucial para a ICAR.

    Com a escolha do Papa Francisco,( e seu estilo pastoral) a Igreja Católica com tenta chegar mais perto de seus fiéis, pois há uma postura burocratizada e conservadora, ainda. Padre Marcelo Rossi e tantos outros ligados à "renovação carismática" podem ter seus defeitos, mas procuraram quebrar certos protocolos e aproximaram-se dos fiéis - coisa que os evangélicos fazem muito bem e por isso mesmo aumentam "o rebanho". No cenário da América Latina é bem mais visível o crescimento dos evangélicos neo-pentecostais e por isso a escolha de um papa latino americano possa ajudar a renovar a fé e a esperança daqueles fiéis que estavam um tanto vacilantes. Mas tem um detalhe: a América Latina passa por transformações interessantes com vários governos progressistas em que algumas políticas batem de frente com a ICAR - o aborto e a união entre pessoas do mesmo sexo, por exemplo. Argentina, Uruguai, Venezuela, Bolívia, Equador... vamos ver como será o diálogo do papa pastor Francisco com estes setores mais progressistas. Momento chave: o congresso da Juventude católica no Rio de Janeiro, que acontece este ano. Acho que aí poderemos constar se Francisco estará mais para Leão XXIII ou Bento XVI.

    E outra parte: como você falou dessas diferenças entre Brasil e Argentina, eu concordo, os argentinos parecem estar sempre um ou dois passos à frente. Olha as últimas notícias do IDH divulgadas pela ONU: o Brasil "melhorou" nos últimos 20 anos, mas ainda ocupa o 85º lugar no ranking - a Argentina está lá pelo 45 ou 43º lugar, algo assim. Alguns ministros brasileiros (como o da Educação) preferiram criticar a metodologia do ranking, essas coisas; seria melhor se acolhessem o resultado, reconhecessem a estagnação do Brasil em alguns aspectos educacionais e sociais e partissem para o trabalho traçando metas para daqui a 20 anos chegarem à posição "X". Mas, enfim, essa é outra história.

    Exagerei no comentário, Cissinha, mas é mais ou menos o que eu penso sobre o assunto papa.

    Beijinhos!

    ResponderExcluir

  6. Cissinha querida,

    Que bela crônica.
    Pensei o mesmo que você quando vi o anúncio do novo Papa. Meu segundo pensamento (porque o primeiro foi: Argentino???-rsrs)) foi para que ele tenha força, sabedoria e luz suficiente para dirigir a Igreja Católica dentro dos princípios da fé cristã, recuperando, assim, a imagem desta Igreja, tão abalada nos últimos tempos pelos escândalos que a rondam e também pelo seu estilo arcaico, que precisa ser revisto. Já vi muitos fiéis abandonando a religião católica e abraçando outras doutrinas. O Papa é figura primordial para o desenvolvimento da espiritualidade no mundo e principalmente, para interceder pela paz entre os povos.
    Admiro os argentinos, pois é um povo guerreiro, que sabe lutar pelo que quer. No caso, não importa a nacionalidade do Papa, mas, sim, que o eleito seja um Papa guiado pela mãos de Deus.

    Beijo.

    ResponderExcluir

  7. Oi Cissa,

    Voltei para agradecer o carinho de sua presença em minha postagem anterior.
    Agora vou dormir, pois Morfeu está me chamando.

    Brigadim.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Cissa
    Minha amiga...bela crônica.
    bem...uma surpresa, acreditava que se fosse da América latina , o escolhido seria mesmo Dom Odílio... vai se deparar com todos esses problemas que você citou ...uma Igreja que está dividida e imersa em crises, fiéis que a Igreja tem perdido nos últimos tempos, e o escândalo dos abusos de menores...faço votos de que seja um pontificado de esperança e de paz, de diálogo entre os povos, de intervenção ativa da Igreja [Católica] ...e que quebre um pouco a máquina burocrática e institucional do Vaticano...
    bem..sobre o povo argentino, (aprendi mais um pouco te lendo) sei que são nossos vizinhos,são mais cultos e requintados, mais politizados, com quem vivemos em paz . E a nossa rivalidade se limita ao futebol. etc etc etc...mas eles dizerem que '' o novo papa é melhor do que Pelé!'', aí eu não guento...
    Meu carinho
    Bom dia de sexta feira
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Que bom te ver,Cissa!

    E que o importante seja mesmo a Paz mundial conquistada, fraternidade... Adorei o Papa Chico,viu , já estou íntima,rs...


    beijos,chica

    ResponderExcluir
  10. Cissa, querida amiga
    A tua crónica está óptima, visando vários aspectos subordinados a um mesmo tema - o novo Papa.
    O que eu desejo ( enão só eu...) é que ele tenha sabedoria, clarividência e força para fazer desvanecer os graves problemas com que a Igreja Católica se está debatendo. Atravessa, sem dúvida, uma fase muito problemática, de muito difícil solução.
    Que Deus o ilumine e acompanhe na sua missão.

    Um fim-de-semana cheio de Luz.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  11. Ei, Amiga-margarida!

    Um show de crônica! Leve e informativa ao mesmo tempo: como só você sabe fazer.

    Sou cada vez mais fã! "Habemus papam"

    Beijo!!!

    ResponderExcluir
  12. Chiquinho, cuidado com o Papa Chico... E tu és protestante, meu amigo!
    Chiquinho é um amigo meu, batista.
    Eu não escrevi acrônica humorística que imaginei inteirita na cachola, por carinho a Deus, mas vou dar uma palha só pra ti.
    Perder a Copa de 86 não foi nada... O Maracanazo de 1950 é coisa do passado, o Uruguai venceu de virada, e dentro do Maracanã, tudo bem, mas desta vez foi demais... Os argentinos botaram um Papa na Romana Cúria primeiro que nóis, este título a gente não tira deles. Podemos vencer mil Copas do Mundo, não adianta mais. Eles irão sacanear a gente por toda a Eternidade... Até no Céu a gente vai ter de agüentar argentino marrento esculhambando brasileiro, não tem mais jeito... Deus é argentino, minha gente!

    =)
    Marcos

    ResponderExcluir
  13. Nossa, vc escreveu muito perfeitamente a coisa à vera e sério, apesar do título de brinca. Parabéns.
    Eu acho que foi bem feito o Papa ser argentino, pois o nosso Estado é laico, enquanto que a Argentina é Católica por Lei.

    ResponderExcluir
  14. Olá Ana Cecília
    Me dói muito ter que admitir que você está coberta de razão, quando enumera todas as qualidades do povo, e da Argentina. Quanto a questão do papa, sinceramente eu não estava nem aí, não perdi um segundo do meu tempo vendo TV e torcendo. Fosse quem fosse, nada vai mudar nessa instituição arcaica, conservadora e hipócrita, aliás como todos as religiões. Acredito em Deus, tenho fé, mas não me submeto a regras com as quais não concordo.
    Bjux

    ResponderExcluir
  15. Ana Cecília... vejo por outro lado....
    Ele é argentino, como o antecessor foi (é) alemão, o antecessor do antecessor polonês. Não... nessa hora, temos o representante de Cristo, atemporal e apátrida (no bom sentido). É nosso guia, argentino, africano, russo, japonês.... nessa hora, o Papa se reveste das vestes do Espírito Santo e se faz homem do mundo. Quanto à Argentina, grande país, país irmão. Nunca fui tão bem recebido num país como lá. Vários amigos, que, inclusive, frequentam meu blog.
    Beijos...
    Linda crônica para no fundo, elogiar um povo que sabe ser mais cidadão que esse nosso, onde um ladrão é defenestrado do Senado e volta como presidente de lá....
    Beijos do Marco!

    ResponderExcluir
  16. Cissa, você é sempre brilhante com as palavras. Os argentinos são mais ligados ao lado político, aos enfrentamentos nessa área, e carregam um pesado fardo com a administração do país.
    A escolha do novo Papa foi sábia, em meu entender. Independente de sua origem, contam os valores pessoais dele, sua simplicidade, sua capacidade de defender os menos favorecidos e de se fazer ouvir, nesse sentido. O nome Francisco é bem apropriado à imagem que faço de seu caráter. Precisará de muito força, luz e sabedoria, para dirigir a Igreja, na conturbada fase atual.
    Você foi muito gentil visitando meu blog ressuscitado (rss).
    Lamento que esteja postando pouco. É um prazer ser suas crônicas. Bjs.

    ResponderExcluir
  17. Olá, Ana.
    Genial e bastante reflexiva sua crônica.
    Faz bastante tempo que a igreja católica vem mantendo uma posição bastante conservadora que vai na contra-mão do progresso cognitivo/tecnológico atual e este novo Papa pode tentar mudar isso e quem sabe aproximar os cristãos do verdadeiro Cristianismo, que acredito que seja auxiliar o próximo não importando quem seja ele.
    Eu sou um que volta e meia faz piadinha em cima da Argentina (que, provavelmente por ter de ser valer da "mano de Diós" ainda seja bi-campeã mundial de futebol), mas nada tenho contra eles; acredito que seja um povo culto e bastante politizado.
    Se bem que eles não possuem nenhum Santos Dumont, Machado de Assis, Mário Quintana, Luís Fernando Veríssimo, Charles Darwin, Chico Anysio, Stanley Kubrick...
    É, eles não tem muita coisa, vai ver seja por isso que implicam conosco.
    Abraço, Ana.

    ResponderExcluir
  18. Minha querida Cissa, o seu texto retrata fielmente o sentimento dos brasileiros, inclusive os não católicos, até porque, nessa hora, o brasileiro deixa de lado um pouco essa questão e cai na torcida, mesmo sendo religião, como bem disse, e torceram por um Papa brasileiro. Mas o Papa foi argentino. E a velha rivalidade Brasil e Argentina, pelo menos entre os católicos, não poderá ser levada para o campo da religião. Em junho o novo Papa estará em terras brasileiras. Certamente a festa vai ser grande. Parabéns pelo excelente texto minha amiga. Um beijo no seu coração.

    ResponderExcluir
  19. Eu sabia que vinha uma postagem portenha por aqui quando o Papa Francisco assumiu! Hahahahahaha.

    A veradde é que a maioria dos brasileiros morrem de inveja das coisas boas da Argentina e os argentinos morrem de inveja de nossas coisas boas. Somos como gato e rato, se não nos conhecemos assim como a Frida e a Chambinha que são amigos, ai somos inimigos! Hahahahahaha.

    Beleza de postagem e bem oportuna Cissa!

    Eu prefiro um belo bife chourizo e um belo vinho argentino... Mas de resto... o Brasil é melhor!
    Hahahahahahaha, um beijão ao povo daí!

    ResponderExcluir
  20. Que texto bárbaro querida Ana Cecília, sempre precisa nas palavras e nas colocações, parabéns.
    Vamos rezar pra que no Papa Francisco, seja um Bom Pastor para o seu povo.
    Um beijo no coração.

    ResponderExcluir
  21. Oi Cissa, quem diria, poderia ser um gaúcho o novo Papa, o Dom Odilo Pedro Schere...!! Mas a Argentina, em plena concentração para a Copa do Mundo, ano quem vem, 2014, no Brasil, quis dar o seu recado para nós: " - Cuidado vejam como nós podemos ganhar de vocês, brasileiros...!! O Papa é Argentino, mas se o primeiro país a possuir o maior número de Católicos do mundo, que são vocês brasileiros, não rezarem direitinho para o nosso Papa, então, que não terão vez, mesmo....!!!Rsrsrsss..." Beijos, minha querida. Excelente, como sempre...

    ResponderExcluir
  22. Texto preciso sobre uma realidade existente que não deixa dúvidas sobre as qualidades que os argentinos possuem,a nós brasileiros serve de consolo ir á Buenos Aires cidade do novo Bispo de Roma.Parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir
  23. Oi Cissa
    Vc sabe que eu não sou católica, mas estava torcendo pelo brasileiro, e perder para um argentino?! Fala sério! kkkkk. Um dos seus melhores textos! Só perde para aquele do pai arquiteto, na minha humilde opinião.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  24. Cissa,

    Eu assino embaixo da sua crônica e espero sinceramente que as mãos de Deus guie as decisões dele e que ele traga um pouco de conhecimento humanitário e mudanças que o mundo está necessitando. Quem há de duvidar que las manos de Dios está em todo lugar?
    Adorei seu texto!
    bjkas doces.

    ResponderExcluir
  25. Olá, querida amiga Cissa!
    Tua facilidade em discorrer sobre qualquer tema, sobretudo os atuais, é admirável.
    Parabéns pelo texto espetacular!
    Olha, infelizmente, não foi desta vez que se elegeu um papa brasileiro, mas creio que, certamente, teremos um num futuro bem próximo e vencedor com um gol antológico.
    Fiquei alegre e triste com a escolha do papa. Alegre porque ter sido um latino americano, pelas razões que tu expuseste tão magistralmente. Triste porque, além de perder um papa, que era meu xará (Bento), foi eleito um argentino, deixando-nos como vice, o que irá exacerbar ainda mais o ego dos argentinos contra nós, brasileiros, para recompensar que eles têm três Copas a menos que nós.
    Bem, creio que, qualquer que seja o papa, não poderemos esperar alguma mudança, pois parece que ele está aí para defender todos os dogmas e preceitos católicos arraigados há milênios.

    Ando meio assoberbado, mas não me esquecerei dos amigos.

    Forte abraço do amigo de sempre e ótimo fim de semana para ti e família!

    ResponderExcluir
  26. Como disse a querida Lu, também sou evangélico, mas antes de tudo cristão, e, em relação à escolha de mais um papa, tenho minhas dúvidas se muita coisa mudará na religião católica, pois caso ele venha tentar implantar uma renovação radical, se chocará, tanto com os dogmas centenários como a ala mais conservadoras dos cardeais lá do vaticano,enfim, é ver no que isso vai dar, mas torço para que ele consiga resultados positivos.

    Ótimo texto, e abração pra ti Cissa.

    ResponderExcluir
  27. Cissinha,

    Tudo bem? Fumaça branca por aí? Como brasileira, estava na torcida, mas depois de ler sobre o argentino, verifiquei que há muito em sua posição que é necessário nesse momento em que vive a igreja e, consequentemente, o mundo.

    Não gostei do que verifiquei depois da eleição, pois o que vi foi um "Cortem a cabeça" do papa Francisco. No lugar de se propor proposições, só se apontavam as possibilidades de denúncia de seus dois jesuítas a ditadura ou um desvio de milhões a Cuba.

    Penso que sua posição contra o casamento gay pode ser uma das questões que acolhem os manifestantes. Onde está a ditadura por se defender os valores da igreja cristã que é contra ao aborto e normas de relacionamentos amorosos? E como li do Reinaldo Azevedo a igreja deve ser igreja. Na atualidade não há luta contra reacionários, mas contra extremistas. E o que penso. Aliás, a igreja ama o pecado e não o pecador.

    Hoje li uma reportagem na Veja do pastor da comissão de direitos humanos e percebi que há uma guerra que supera a questão do preconceito, diria a falta de respeito sobre o outro pensa. E não entendo que há repressão quando se manisfesta o que se acha. Sou evangélica, cristã e respeito todas as opções políticas, religiosas e de futebol, mas posso ter e terei uma opinião sobre o que creio.

    Beijos,

    ResponderExcluir
  28. A paz existe no coração dos homens, só é preciso que a saibamos escutar. Escutemos a nossa consciencia e trabalhemos a parte espiritual, essa é a tarefa de cada um, sejam quais forem as crenças, sejam quais forem as doutrinas ou religiões. Acredito sempre que Deus nos guia. Que se estimule e promova a paz entre os povos!

    Parabéns pela sua crónica.
    beijos
    cvb

    ResponderExcluir
  29. Oii Cissa, bela cronica, sem duvida a escolha do papa foi uma grande surpresa p todos, até p ele mesmo, particularmente gostei das primeiras impressões que ele causou! tomara que dê tudo certo p ele! Bjooosss

    ResponderExcluir
  30. aninha,
    simplesmente genial esta crónica em que desfias, numa analogia divertida, as razões de fundo que conduziram à entronização de dom francisco. de resto, excelente sintoma é o nome que escolheu para si, sugerindo (e começa a confirmar-se) uma tendência para valorizar a diferença, os mais pobres e os simples, as minorias e diversas outras questões delicadas para tantos e até para a intrincada rede de relações em que o próprio vaticano se funda (por vezes se afunda). por fim, uma mão de Deus a abrir perspetivas de uma verdadeira mudança, uma mão de Deus de verdade, não aquela do maradona que, ao tempo, e sendo eu ainda tão menino e um acérrimo fã daquela seleção inglesa, me soou mais a mão do diabo :)

    um beijinho grande!

    ResponderExcluir
  31. Querida amiga

    Há nas palavras
    que nos fazem sentir
    o perfume da vida,
    o milagre da eternidade.

    Que os sonhos
    encham de luzes
    os teus caminhos.

    ResponderExcluir
  32. Olá Cissa, querida amiga.

    Estive a ler a tua crónica e digo-te com a sinceridade de uma amiga verdadeira...

    *** PARABÉNS ***

    Minha amiga, se há dois assuntos aos quais não ligo são: Política e Religião. Porém, devo dizer-te que gostei que tivessem escolhido este senhor para Papa. Tem uma expressão que transmite Paz e serenidade. Pode ser que Francisco faça algumas mudanças na igreja.
    Engraçado, não me lembrava que entre o Brasil e a Argentina existe uma certa rivalidade. rsrsrs
    Minha amiga, tenho estado ausente da blogosfera devido a problemas informáticos. Porém, agora que já está tudo resolvido, estou de volta.

    Não te preocupes.

    Beijinhos,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  33. Apesar de todos os comentários maldosos da imprensa, das pessoas e de alguns críticos, eu ainda admiro todo o ritual e toda as metas. Está certo que muita coisa, muita mesmo, não passa de boa ideia teórica, mas a essência é fundamental na religião. Espero que o novo Papa, com o nome de Francisco, o qual sou admiradora por demais, renova as esperanças de todos os católicos desse mundo. Mesmo ele sendo argentino, somos todos iguais perante Deus e a Lei.

    Beijos, querida amiga Cissa!

    Ticy

    ResponderExcluir
  34. Folhas de Outono está aqui,para ler mais uma postagem que escreves com maestria e aproveito para parabenizar o dia do Blogueiro,então nada mais justo do que vir até aqui para parabenizá-los.
    Que continuemos, por muitos e muitos anos,
    colaborando com uma Blogosfera ética,
    sem plágio e unida.
    Um viva pra você e um viva pra todos nós !!!!

    ResponderExcluir
  35. Olá, flor!
    Com sua licença li os comentários acima e confesso que Bento e Luciana Santa Rita disseram tudo e muito mais do que eu penso a respeito.
    Acrescento que mesmo sendo evangélica e vivendo em um país hipócrita onde o preconceito contra os cristãos é disfarçado e chamado de 'busca de direitos' pelos simpatizantes LGBT que nos massacram, nos cospem, nos repudiam sem serem punidos por tal, digo que espero desse novo papa, uma postura condizente com a realidade atual do mundo contemporâneo, porém não deixando de lado os princípios cristãos e humanos. Já basta de tanta alienação!
    Bjoks

    ResponderExcluir
  36. Cissa amiga! Olha eu de novo aqui! Sempre dou umas sumidas boas né?! Mas valeu apena, afinal agora sou universitária federal, rsrs, agradeço as suas dicas me ajudaram muito! E espero não sumir mais!
    Agora vamos ao post, eu admito que tb esperava ver o bispo brasileiro ser eleito, foi uma surpresa o argentino,mesmo não sendo católica me envolvo aos assuntos, afinal isso não se refere apenas a igreja, vai muito além! Temos em mãos argentinas nosso futuro incerto em decisões precisas!Não gosto desses dogmas com "regras", mas respeito e espero que o novo papa possa influenciar para o bem,paz, amor a respeito e o no que realmente importa: Deus!

    Beijos

    ResponderExcluir
  37. Disse bem a mão de Deus é para todos.

    ResponderExcluir
  38. Boa noite amiga doce!!!!
    Feliz Páscoa!
    Que Deus o abençoe nesta Páscoa, e que essa benção dure o ano todo. Que Deus te dê toda a fé que ainda falta para tornar todos os seus sonhos em realidade. Que a sua sabedoria e amor estejam sempre presentes para guiá-lo em seu caminho. Que a luz de Cristo brilhe todos os dias para inspirar sua vida. Que esta seja uma páscoa cheia de bênçãos, com muita fé e alegria.
    Bjs com recheio de carinho !!!!!

    ResponderExcluir
  39. Deixando um grande abraço e desejando uma Feliz Páscoa!!

    ResponderExcluir
  40. Cissa, querida
    Uma Páscoa florida e muito perfumada - não só de chocolate, mas especialmente de Amor.
    Beijos e carinhos meus

    ResponderExcluir

  41. Amigos, verdadeiros são para sempre, porque
    quando dois corações se unem, formando um só,
    DEUS se manifesta ali, através do amor
    e o amor é mais forte que a morte,
    não importa a distância,
    no coração estarão sempre perto.
    não importam as diferenças.
    Sempre haverá um ombro para recostar,
    mãos para ajudar,olhos para enxergar e chorar de alegria e dor,
    bocas para expressar as verdades e sorrir.
    Os bons amigos são como estrelas
    você nem sempre as vê, mas você sabe que sempre estão lá.
    Esta é a maior responsabilidade de nossa vida
    e a prova evidente de que
    duas almas não se encontram por acaso.
    Por tudo isso e muito mais eu digo
    Deus abençoe nossa linda amizade
    Deus abençoe por estar sempre de mãos estendidas
    nos momentos em
    mais preciso de afago e carinho.
    Linda seja sua semana beijos no seu coração
    caricias na sua alma linda e generosa.
    E 1 de Abril ,mais carinho meu e amizade é para sempre não é mentira..
    Evanir.




    ResponderExcluir
  42. Oi amiga, tudo bem? Venho, através deste comentário, lhe convidar para o Primeiro Concurso de Poesias, "Pena de Ouro" do Blog do Bicho do Mato que será realizado de 20 a 30 de abril de 2013. Ficarei muito honrado com sua participação que será muito importante para o êxito deste evento.

    Para ler o regulamento, clique neste LINK. Conto com sua presença.

    Grato pela atenção.

    Grande abraço do amigo Marcos. Até mais.

    ResponderExcluir
  43. Deixo aqui um grande abraço. "essa mão é só para alguns"

    ResponderExcluir
  44. Olá Mrs. Vampire, finalmente saí das catacumbas onde me encontrava. ahaha.
    A sério, lendo sua crônica agora me fez relembrar o porquê de ter sentido falta da blogosfera. É para ter o prazer de ler textos, pensamentos sensatos como os seus.
    Eu não sou católico, mas respeito e tenho admiração pela organização que há na Igreja. Não me atenho apenas às coisas negativas como os casos de abusos de menores (que acontece em tantos outros lugares também, infelizmente, e tenho um post pronto para ser publicado acerca do tema e sei, desde que retornei parece que qualquer coisa pode causar inquietação, a blogosfera parece-me mais intolerante do que quando eu me retirei), os dogmas antiquados e o passado da Santa Inquisição e blá-blá-blá.
    Hoje vejo a Igreja Católica uma instituição muito mais tranquila a comparar com outras.
    Não fiquei torcendo pelo papa ser brasileiro, nada pessoal com Dom Odilo, mas por não ter uma ligação e pelo país já nem representar mesmo o Catolicismo.
    Como não tenho o menor problema com argentinos, achei muito digna a escolha! E ele me causou boa impressão.
    Se eu esperava qualquer mudança na doutrina, não. E isto não creio que vá nos afetar muito, visto que o papa não tenta invadir o estado laico brasileiro, as leis são para a Igreja e seus seguidores e seria interessante se todos atuassem assim dentro de suas denominações.
    Contudo, se há alguma religião cristã que possa estar apta a mudanças, creio que seja a católica, por mais devagar que vá. Lembro que um arcebispo (acho) em uma entrevista falou que mudanças em grandes tradições é como fazer uma curva. Em um carro com poucas pessoas, a curva é rápida, em um ônibus, exige maior cautela, imagine em um trem repleto de vagões? Não tem como a Igreja Católica simplesmente mudar radicalmente suas tradições. E acerca do casamento homoafetivo tão discutido atualmente, mesmo o papa tendo se mostrado contra, uma reportagem na New York Times fez umas especulações interessantes e que parece ter evidências do contrário. Li meio por cima a matéria, depois quero ler com calma para poder argumentar.
    Desejo que o Papa Francisco seja motivo de orgulho e alegria aos católicos.
    Eu ando mais na vibe do Fito Paez:

    "La melancolia de morir en este mundo y de vivir sin una estúpida razón".

    Abraço e até.

    => CLIQUE => ESCRITOS LISÉRGICOS...

    ResponderExcluir
  45. Cissa
    Desculpe-me da minha lerdeza. Mas sei que quando venho sempre dou de encontro com mais uma linda crônica de marca Cissa Romeu. Linda, escorreita e reflexiva.
    Senti uma grande afeição pelo Papa Francisco. Me apaixonei pela sua simplicidade uma das características inquestionáveis. Vamos aguardar para que ele reavalie com mais sensatez dogmas ultrapassadas.

    Uma linda tarde para você.
    Beijos.

    ResponderExcluir