segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Coração Celeste

Fotos: Ana Cecília Romeu
                 
   Na infância, brincando com meus primos uruguaios, tive contato pela primeira vez com o Coração Celeste. Tínhamos que evitar o futebol ou mesmo falar dele, porque sempre discutíamos. Qual seleção é a melhor? Pergunta a esquecer, pois a Celeste uruguaia era a campeã máxima de tudo.

Parede de um restaurante na cidade de Pan de Azúcar ...
... a 10km do balneário de Piriápolis.


   
































   Recentemente, passando uns dias no Uruguai, percebi que este fenômeno segue forte. Dia 11 de novembro houve jogo das eliminatórias da Copa do Mundo, Uruguai contra Chile. A Celeste venceu de quatro a zero, todos gols do artilheiro Suárez. Grande jogo, qualquer amante do futebol tem que admitir isso. No mesmo dia e no seguinte, como resposta do torcedor, uma comoção que não se vê aqui no Brasil. Na capital Montevidéu, automóveis com bandeirinhas do país, pessoas comprando ou vestindo camisetas da seleção e o assunto vigente era esse. Parecia final de Copa do Mundo.

Montevideo, capital.


   











Em Maldonado, cidade da região litorânea.
















Livros e DVDs sobre a Celeste e seus feitos vendem bem.
   No dia 15 de novembro foi a vez do amistoso contra a Itália, que de “amistoso” teve muito pouco, e novamente a seleção uruguaia venceu, agora com um único gol de Papelito Fernández, que substituía o craque Suárez, que assim como Forlan, outro jogador essencial, estavam ausentes. Elogios da imprensa européia e, no Uruguai, nova comoção do torcedor.

Jornal El País, edição de 16 de novembro - 2011,
cuaderno deportivo.
   Por outro lado, assistimos ao Brasil com a vaga garantida, a fazer amistosos com equipes sem tradição e pouco desafio. Como ficarão nossos treinos preparatórios, já que enfrentar seleções fortes nesta etapa ajudaria a acertar o time? Sem contar que o nosso desempenho quase protocolar ainda não convenceu ao torcedor brasileiro.
   Mas no Uruguai, o que se percebe é uma seleção que está se articulando, com jogadores bons e uma garra imensa, necessária no futebol, afinal, quanto mais se tenta o gol, e se aprimora o como, a possibilidade é bem maior de fazê-lo.

Cartaz, cuarderno deportivo La Ovación, Jornal El País.
Poster, Jornal El País.
Uruguai foi a primeira sede de Copa do Mundo, em 1930,
também primeiro campeão na final contra a Argentina: 4 x 2.
   Creio que são grandes as chances de uma Celeste fortalecida e de um novo espetáculo na Copa do Mundo do Brasil, uma realidade que vem se desenhando, até mesmo de um novo Maracanazo, quando perdemos o título para eles na final de 1950.

Clássico uruguaio: Peñarol  (amarelo e preto)
versus Nacional (branco, azul e vermelho).
Aqui sou Peñarol desde criancinha!
   Coração Celeste é a garra Charrua, a certeza de que a seleção é a melhor, e acaba sendo muito boa mesmo, em talentos que convergem ao grande futebol, aquele feito com a alma do país, com orgulho de pertencê-lo. O resultado se contempla desde agora. E se os uruguaios seguirem torcendo desse jeito, não terá para ninguém, afinal quem tem um coração Celeste, já sabe há muito espantar as nuvens.

Praia de Atlántida.
Punta Colorada, região do balneário de Piriápolis.
   Crônica publicada nos jornais: Jornal do Comércio (Porto Alegre), 
VS (São Leopoldo), Correio de Gravataí, 
Correio Rural (Viamão), Diário de Cachoeirinha, 
Diário de Viamão e NH (Novo Hamburgo)

Pessoal, aqui o vídeo dos gols da eliminatória (Uruguay 4 x Chile 0), assisti boa parte numa loja de conveniência na estrada a caminho de Montevideo. Jogaço! De arrepiar a todos que amem futebol.




53 comentários:

  1. O Brasil é o país dos corneteiros e eu me incluo neles. Argentinos e uruguaios tem mais identificação com a seleção deles que a gente com a brasileira. Conheço MUITA gente que seca a seleção por causa da CBF ou das mutretas de empresários etc...

    Pergunta para um uruguaio ou argentino se eles secam a seleções deles?

    Obvio que não.

    A seleção sempre foi muito ligada ao Rio de Janeiro, seriamos muito mais fiéis se existissem as seleções dos estados do que a brasileira.

    Enfim, daria pra ficar falando aqui um ano inteiro sobre o assunto hahaha.

    Beijão e gosto dos teus post sobre futebol.

    www.jimcarbonera.com

    ResponderExcluir
  2. JIM,
    brigadão pelo comentário da madrugada!
    Beijãooooo

    ResponderExcluir
  3. Olá Cisa. Pasando pra desejar uma ótima semana pra vc. Estou te acompanhando! Não consegui deixar comentários.... Adorei conhecer o seu time de futibol. Parabéns! Bjos.

    ResponderExcluir
  4. Cissa, o que eu posso dizer é que vendo os jogadores argentinos e uruguaios (principalmente) jogando, dá-nos uma sensação de que os nossos atletas só jogam mesmo futebol por dinheiro. A mesma garra e disposição que eles tem quando são iniciantes e desconhecidos parece esvair-se em fama e grana depois. Uma pena. Os nossos hermanos do cone sul não os vejo perderem o amor à camisa em nenhuma circunstância. O dinheiro não os torna pipoqueiros, mascarados nem amarelados.rsrs.
    Grande abraço e ótima semana.

    ResponderExcluir
  5. É Cissa... O Uruguai é o melhor time das Américas atualmente e o Brasil está brincando de fazer seleção e apenas ganhando dinheiro com amistosos caça níqueis... E o povo está pagando o pato pois uma fortuna está sendo gasta pro Uruguai vir aqui ser campeão em campos novinhos...
    Tamo ferrado!

    Um beijão pra você e sua familia, tenham uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  6. Parabéns por sua linda postagem e a Celeste Olímpica que sempre emociona não só pelo futebol mas pela vontade, por acreditar.Beijos

    ResponderExcluir
  7. adorei conhecer a história del Corazón celeste, e um pouco da história do povo uruguaio. Não sou fã de futebol, mas aquelas jogada lindas eu adoro ver independente do time ou país. E não sou corneteira.
    Abraços e uma boa semana

    ResponderExcluir
  8. Será que a gente tá encontrando mais uma seleção pra odiar, como odiamos a argentina? hehehehehehehehehe

    Bom, pelo menos pra mim, não!

    Óbvio que chova ou faça sol eu torço pelo Brasil... embora ache a seleção bastante sem graça... rssss... e depois falavam do "colorado" Dunga! rssssss Mas o "gremista" Mano tá até pior (esse foi meu sarcasmo mode on... rssss).

    Quando o Brasil foi eliminado da Copa América (assim como já tinha acontecido no nosso fiasco africano) eu torci, e muito, pelo Uruguay. Meu ídolo Lugano brilhando na zaga... ôooo emoção e coisa linda de se ver (literalmente... hehehehe). Jogo final e eu ligada no que acontecia em Montevideo, trocando sms com uma amiga uruguaia. Bahhhhhhh... muito tri!

    De qualquer forma... VAMO QUE VAMO... torcer pelo nosso país... mas se este resolver se fazer de bobo, meu coração canarinho vira celeste rapidinho! :-)

    ResponderExcluir
  9. Ahhhhhhhhhh... no Uruguai eu sou Nacional! ehehehehehehehehe

    ResponderExcluir
  10. Cissa, Cissinha, tudo bom?

    Estou ENROLADO com listas de notas por aqui, mas tirei um breve intervalo para deliciar-me com esta crônica futebolística. Vamos lá.

    Citando um grande uruguaio, o nosso magistral Eduardo Galeano, "(hoje)quando acontece o bom futebol, agradeço o milagre - sem me importar com o clube ou o país que o oferece". Na América do Sul quem está jogando um bom futebol e ainda demonstrando uma garra e um amor à camisa que anda fazendo falta por estes lados tupiniquins é a seleção uruguaia.

    E sabe qual foi meu primeiro ídolo no futebol? Como santista que sou, a lógica seria dizer "Pelé". Mas não: foi um uruguaio! O grande RODOLFO RODRIGUES, o MELHOR GOLEIRO que eu já vi jogar! Quando criança eu queria ser o Rodolfo Rodrigues. Jogava no gol - nos tempos em que havia terrenos baldios para jogar bola nas grandes cidades - e a cada defesa praticada eu gritava "Rodooooolfo Rodrigues!". O que dizer de Don Rodolfo saindo do seu gol no último minuto da partida e se posicionando na área adversária para tentar aproveitar um escanteio? O que dizer da MAIOR DEFESA de todos os tempos que foi aquele jogo na Vila Belmiro contra o América-SP?

    Aqui está a sequência incrível: http://www.youtube.com/watch?v=eMrbC1VUscE

    Assim, o primeiro jogador a demonstrar o que era "amor à camisa", para mim, foi Don Rodolfo Rodrigues. Do Uruguai, o mesmo Uruguai que chegou no Maracanã em 1950 e com a raça que é peculiar aos jogadores que envergam a camisa celeste, venceu o Brasil ufanista que já gritava "é campeão" antecipadamente.

    E em 2014 tá cheirando outro Maracanazzo. A seleção brasileira atual conta apenas com um único talento, o Neymar. O restante dos jogadores e o próprio treinador são coadjuvantes e ainda temos uma Confederação Brasileira de Futebol que leva a camisa canarinho, a mesma que já vestiu Garrincha, Pelé, Didi, Rivelino, Zico, Sócrates e Romário para jogar em um charco lá no Gabão, oferecendo espetáculos deprimentes contra seleções sem tradição como Egito e Costa Rica; um presidente de confederação cuja mentalidade é apenas financeira, que está pouco se lixando para o futebol - e essa mentalidade acaba sendo repetida por alguns cronistas esportivos e alguns torcedores. Eu quero mais é que Neymar, Lucas, Ganso, Leandro Damião e outros jovens permaneçam aqui no Brasil para fortalecerem nossos campeonatos e principalmente criarem identidade com o torcedor. Brasileiro é muito imediatista e é "Vitória FC", ou seja, torce muito na vitória e é implacável na derrota com o seu time e seus jogadores que outrora eram craques; mas ainda temos exemplos de torcida bem apaixonada pelo futebol brasileiro como foi em Belém, no jogo Brasil x Argentina.

    Cissa, acabou meu intervalo. Abrem-se as cortinas e recomeça o espetáculo das notas e provas daqui a pouco! rsrs

    Depois eu volto para falar um pouco mais sobre a Celeste Olímpica!

    Besitos, nêga! :)

    ResponderExcluir
  11. Oi Cissa! :)

    Post bem interessante, mas, na verdade, já fui muito mais "ligada" em futebol, do que sou agora.
    Só vibro (por enquanto), na ocasião da Copa do Mundo...rs

    Meu filho mais velho é atleticano, e minha nora é cruzeirenze. Agora, compraram uma camisa do São Paulo (já que eles moram em SP), para a Bruna ir em uma festa infantil que tinha como tema o futebol, e as crianças tinham que ir uniformizadas...
    Quando vi a foto, achei muita graça no jeito que eles acharam para evitar a "saia justa" entre os dois...:))

    Mudando de assunto, e respondendo à sua pergunta, não sou alta não. Só tenho 1:67ms. Mas como a parte da família (que você viu na foto), só tem 1:60ms, eu "pareço" alta ao lado delas.

    Ao contrário, aqui em casa, como o maridão é bem alto, nossos filhos medem 1:90ms, e perto deles eu me sinto super baixinha.

    Beijão pra você, menina. Fique bem, fique com Deus.

    Cid@

    ResponderExcluir
  12. Ana,

    Vai acontecer de novo a final de 1950, ou ante, o Uruguai vai pra final sim, mas o Brasil não.

    Texto perfeito, abrangente. Não conheço o Uruguai, mas o patriotismo no gaúcho é fato além do futebol.

    ResponderExcluir
  13. Cissa, é essa identificação, paixão, idolatria e intenso amor por um selecionado que o brasileiro, ao contrário dos uruguaios e dos próprios argentinos deixou de ter com sua seleção faz tempo. E vários seriam os motivos que poderia relatar aqui, mas muitos já sabem a maioria. Um beijo no seu coração.

    ResponderExcluir
  14. Respeito pelos uruguaios...muito, a mesma paixão pelo futebol, o mesmo espeirito latino, com a ginga...sem falar no querido Lugano que marcou historia no meu São Paulo. A copa de 50 ainda é uma má lembrança por perdermos, porém nada diminui o respeito por esse pova tão similar ao brasileiro.

    Parabens pela otima Crônica querida !

    ResponderExcluir
  15. Cissa, minha garota insônia predileta! :) Adorei sua postagem... muito mesmo! É tão bom relembrar épocas de nossa infância, como vc fez no início do post.
    Ah, futebol é sempre um “papo brabo”, né?! Os ânimos se elevam mesmo... Achei muito bacana a forma como vc falou do Coração Celeste. Tanto sentimento que ‘vi’ os olhinhos brilharem! Mas, verdade seja dita, de futebol eu entendo [quase]nada... nadica mesmo! Sim, sou torcedora de época de copa do mundo... mas, torcedora do nosso brasilzão todos os dias. ;)

    Sobre seu comentário lá no blog, só posso dizer que concordo plenamente... as campanhas de publicidade são nada mais nada menos do que reflexo do comportamento dos humanóides! Rsrsrsrsrsrss

    Ahh, como mãe te entendo perfeitamente... estamos sempre querendo mimar de alguma forma. Ah, sobre a 'mea culpa'... bom, isso ficará para outra hora. Assunto pertinente e lonnnnngo! rs

    Ainda acho que mãe de meninas sofrem um pouco mais. Sei lá... tem algo que nos torna consumidoras “quase natas”... ok, ok, ok, nesse “natas” há, com toda certeza, algo culturalmente criado...rsrsrsrsr Acho que, por isso, nós mulheres somos alvos fáceis. Kkkkkk Não que os homens tbem não sejam consumistas, mas, acredito que em menos proporção. Vc como publicitária, com certeza, entende melhor do que eu.

    Eeeeeeeu tbem gosto de comprar coisinhas para mim... os mimos são sempre bem vindos, rsrsrsrs... mas, acho que por ter visto, desde pequena, tantas pessoas mais próximas a mim se endividarem e meterem os pés pelas mãos por conta do consumo desenfreado, aprendi a me observar. Mas, não sou uma paranóica, não... kkkkkkk... pelo contrário. Não me privo das coisas boas da vida(diversão então, adooooooro!!!). Apenas aprendi a não gastar em excesso, principalmente com coisas supérfluas. Apesar de algumas vezes cair nessas garras...hihihihihihi... quem nunca caiu, que atire a primeira pedra, né!? rsrsrsrsrs

    Obrigada por ser sempre tão querida... Vc é encantadora!!!!

    Grande beijo... ;) JoicySorciere - Blog Umas e outras...
    Câmbio, desligo... :D

    ResponderExcluir
  16. Oi Cissa muito bom seu post. Ja fui apaixonada por futebol, hoje nem tanto. Gosto de ver alguns jogos apenas. Mas adoro o futebol Argentino e Urugaio. Gostei muito da história Coração Celeste. Beijos e ótima semana.

    ResponderExcluir
  17. Gosto do futebol uruguaio por sua raça, seu comprometimento e técnica, me lembro do grande 'El verdugo' para quem não sabe dom Pedrito Rocha, Lugano, Dario Pereira, José Poy, Diego Forlam e tantos outros que estão na galeria do tricolor do morumbí.
    Parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Olá Ana,
    Sua paixão pela celeste é real.
    Uma grande seleção que passou vários anos no limbo, esquecida, destruída, nem em Copas do mundo participava, era apenas coadjuvante na Copa América. O passado glorioso parecia ter ido para o espaço. Um grande time foi formado e ressurgiram com classe no cenário mundial. É a Seleção à ser seguida de exemplo e olha o tamanho do país? Incrível isso.
    Já o Brasil, não torço pela seleção há muito tempo e nem pretendo torcer.
    Você se supera, boa semana.
    William

    ResponderExcluir
  20. Oi Ciss.
    Na minha opinião seremos campeões na próxima Copa do Mundo aqui no Brasil.
    Muito boa sua apresentação da Celeste, mas, não vai rolar a mesma coisa de 1950.
    Mas de coração espero que esteja bem para toda a America do Sul se dar bem e fazermos uma grande festa mesmo.
    Beijão e boa semana.

    ResponderExcluir
  21. Cissa o/
    Ah valeu por ter curtido os cosplays..eu também me surpreendi com alguns..as garotas capricharam e olha que não sou fã da série! Então no caso da Sailor Jupiter a personagem em questão, na descrição dela eu falo um pouco. A personagem pareceu meio "parruda" no inicio, mas logo se provou uma garota muito doce e sonhadora, sempre em busca do amor perfeito.v Por favor, me explique esse lance do seu banner, de voc~e ter de tirá-lo...fiquei intrigada. Vc tem meu mail né?
    hsahs Vou mandar esse recadinho pra minha mãe e ver o que ela responde, ai te conto!
    Mas fique feliz com esse recadinho, me senti importante rs.
    bjs!!!!

    ResponderExcluir
  22. MARCOS,
    muito bom o teus videos por lá!

    Sincero mesmo.
    Acho que ser perfeito todo mundo pode ser, mas autêntico é para poucos.

    Você é um cara autêntico.
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  23. Agradeço com o coração sangrando e escutando um bolero num boteco em Havana: Con lágrimas de sangre...

    ResponderExcluir
  24. LINDINHA.VOLTO AMANHA TA?
    DORME BEM..TENTA RS]]

    BJ

    ResponderExcluir
  25. Oi, Cissa!

    Realmente a Celeste Olímpica está jogando um bolão há um ano, ao passo que nossa Canarinha está jogando uma bolinha. Sabe, eu já temo mesmo a repetição de 1950, se nós chegarmos lá, é claro, pois com tanta corrupção e politicagem, estão desfigurando a mística da nossa seleção, o que nos faz perder a confiança. O bom de ter dupla nacionalidade é que se tem duas opções para torcer; assim, há mais possibilidade de chegar à final. Às vezes, penso que se conseguirmos realizar a Copa aqui já é uma grande vitória devido a essa bagunça.

    Mas, não tem para ninguém, pois a melhor do mundo é a Seleção Brasileira, a Selepenta.
    Participou de todas as 19 Copas;
    5 Títulos;
    7 Finais;
    2 3º Lugares;
    1 4º Lugar.


    Sou fã de suas crônicas, porque, além de bem escritas, contemplam todos os ângulos possíveis do tema.

    Parabéns pela ótima visão futebolística!

    Abraços do amigo de sempre!

    ResponderExcluir
  26. De futebol não manjo nada,mas adorei ver as lindas fotos de lá. Parece incrível que ainda não conheço o Uruguai,tão pertinho de nós.

    Dará tempo, co9m certeza!!! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  27. Desculpe a demora, Cissa, mas estamos em períodos de provas e recuperações...
    Realmente ainda temos muito a aprender com nosso hermanos uruguaios, pois aqui no Brasil o futebol não está para o orgulho assim como o peixe não está para o mar... Não dá para falar nesse esporte por aqui sem cogitar o desrespeito e violências, tanto físicas quanto morais. Enfim, bela crônica e merecidas publicações...
    Abraços a nossa uruguaia-brasiliana...

    ResponderExcluir
  28. Oi Cissa,

    De futebol eu estou quase como a Chica, entendo pouquíssimo! Mas dá para perceber o desanimo do torcedor brasileiro sim. Acho que o futebol aqui no Brasil virou um comércio tão grande, um estrelato, uma fábrica de celebridades, que isto está fazendo a graça do negócio sumir!

    Eu tenho saudades das comemorações calorosas que fazíamos!

    Bjs e boa semana

    ResponderExcluir
  29. .


    Adorei isto aqui e pelo que sei
    de mim, daqui eu não saio mais.
    Estou, por isso, seguindo o seu
    blog

    silvioafonso







    .

    ResponderExcluir
  30. Oi Cissa!
    Ah minha mãe adorou o comentário! E falou pra vc ficar sossegada que vai cuidar de mim para que eu sempre esteja na blogosfera!
    bjs!!!!!

    ResponderExcluir
  31. Olá, Cissa.

    Imagino que não foi fácil para você falar de futebol com seus primos uruguaios de lá, quando o Uruguai tinha realmente o que havia de melhor no futebol do mundo. Com a relíquia do estádio Centenário, palco de tantas glórias e grandes times campeões como o Nacional e o Peñarol.
    A bandeira uruguaia já nos deu muito aperto no coração, mas os jogadores uruguaios também nos deram muitas alegrias.
    Sempre vou me lembrar do Mazurkiewics um dos maiores goleiros do mundo e da seleção uruguaia e que já passou pelo Atlético Mineiro na década de 70 junto com o lateral esquerdo também uruguaio, o Cincunegui. E muitos outros já passaram pelo Brasil, alegrando os brasileiros (santistas), como o excepcional goleiro Rodolfo Rodriguez, também da seleção uruguaia, como lembrou o Jaime.
    É uma alegria lembrar o Uruguai, acho o país belo, com um povo muito receptivo aos brasileiros como pude notar quando estive a passeio por lá em 2009, fazendo percurso pelo interior e voltando pelo litoral. Inesquecível passeio. Deu vontade de voltar lá com minha esposa de tanto que gostamos.
    Você fez uma bela apresentação do Uruguai, matéria que nos dá prazer em ver, pois mostra a beleza do país e a alegria do povo com seu futebol encantador até os dias atuais.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  32. De futebol não entendo, mas o Uruguai é um país incrível, de gente forte.

    Um beijo Cissa!

    ResponderExcluir
  33. Cissa,
    Parabéns pela bela crônica. Você está parecendo uma comentarista esportiva.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  34. Parabéns minha loirinha linda pela postagem...maravilha...crônca bem elaborada...
    Bjsssssssssss

    ResponderExcluir
  35. Você mostrou paixão!!!! Tem forte ligação com o futebol, querida! O Uruguai sempre teve time forte e é um perigoso adversário. Você elaborou uma crônica de primeira (para variar).

    Beijos e obrigada pelo carinho.

    ResponderExcluir
  36. Amiga, minha amiga Ana!
    Passando por aqui pra dizer que estou viva, rsrs.
    Percebe-se que você gosta mesmo desse esporte, já eu não tenho vocação nenhuma pra ele. Hehe.

    Estava morrendo de saudades desse seu cantinho meio meu. É ruim não poder acompanhar todos os seus textos e não estar por aqui sempre. A vida da gente de repente parece virar de cabeça pra baixo.
    Agora, além da faculdade, dos meus dois empregos, tenho que conciliar tudo isso com o namoro. Estou muito feliz, porém mais ausente da blogosfera.

    Estarei aqui sempre que possível...
    Beijos e ótima semana!

    ResponderExcluir
  37. JAYNNE,
    que saudades! Nossa!Tudo isso e ainda namoro, que ótimo, não é ruim não! rsrs
    Ótima sorte, amiga!

    ResponderExcluir
  38. Cissa, vim te responder e vi também os avisos que a Soninha colocou nos blogs.Só isso eu sei. Estou rezando e esperando notícias boas.Esse f/de/ano está danado! beijos,chica

    ResponderExcluir
  39. Oi Cissa!
    Adorei sua crônica apesar de não gostar nem um pouquinho de futebol.
    Um grande abraço com carinho

    ResponderExcluir
  40. CHICA,
    vou fazer minhas rezas também, fiquei preocupada com a Soninha. Beijos.

    ResponderExcluir
  41. Olá, grande amiga!
    Passei aqui para lhe dizer que estou com saudades.
    Abraços do amigo de sempre!

    ResponderExcluir
  42. Passando por aqui pertinho ,resolvi entrar para soltar um beijinho prá ti amiga linda e querida...fica na paz!
    Bjsssssssssssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  43. PESSOAL,
    obrigada pelos comentários.
    Meu palpite desde já é que a Celeste uruguaia fique entre os quatro finalistas da próxima Copa do Mundo, quem sabe vá para a final..., vou torcer por isso, eles merecem!
    Abraços a todos!

    ResponderExcluir
  44. ... claro, se não houver nenhum tipo de "malandragem" para descartá-los.
    Ótimo ataque, zagueiros a contento.

    Enfim, obrigada!

    ResponderExcluir
  45. querida cecília,
    antes de mais, felicito-te por mais uma crónica [apaixonada] que publicas em três jornais de recorte e amplitude assinaláveis. não poderia estar mais de acordo, e a descrição que fazes da paixão uruguaia pelo país e pelo [seu] futebol apenas encontra paralelo [talvez por razões diferentes] na que senti quando, em 2005, cruzei toda a croácia. aí, depois de um processo duro, sangrento, de balcanização de diferentes etnias agregadas contra-natura na antiga jugoslávia, o fervor nacionalista e patriótico era talvez a saliva mais viva com que os croatas lambiam feridas. qualquer evento social, trivial ou não (casamento, jogo de futebol, ida à missa...) lá ia sendo complementado por bandeiras, palavras, inscrições de fervor único. mas, ainda assim, anunciadas com sorrisos e grande simpatia para com os estrangeiros que acolhiam e a quem exibiam, orgulhosamente, o que sobrara de um país tão desafortunado quanto belo.
    o uruguay. todos conhecemos a sua fúria, a sua raça, a sua coragem, quanto mais não seja pela forma como a sua seleção (durante anos longe da qualidade que exibiu nos anos 50 e hoje) se exibe em campo - a pele nascia e morria na relva retangular. exemplo máximo disso é maxi pereira, um craque na alma e no coração a disfarçar algumas limitações técnicas; joga no meu benfica e na seleção uruguaia, cá e lá imprescindível. como todos aqueles que nascem sem a estrela, mas a conquistam acima do olhar.
    beijinho, doce amiga!
    p.s. o brasil anda a arriscar, não apenas defrontando equipas de gabarito inferior, mas também por fazer experiências com jogadores que nem titulares dos seus clubes são (exs.: alex sandro e kleber, no porto).

    ResponderExcluir
  46. José Poy era Argentino desculpe minha falha.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  47. JORGE,
    publiquei a crônica em seis jornais, não em três, e ainda aguardo repercussão em outros.
    Obrigada pelo comentário, não sabia sobre essa questão da Croácia. Beijos.

    ResponderExcluir
  48. HUGO,
    curioso isso, já vi esse sobrenome por lá na Argentina mesmo. Obrigada. Abraço.

    ResponderExcluir
  49. Oi, Ana.
    Nunca estive no Uruguai e não tenho nenhum parente por lá, mas já ouvi falar muito do amor daquele povo por seu país e seu futebol.
    Concordo que a seleção deles merece ser observada de perto e apresenta um futebol respeitável.
    É uma grande pena que nossa Seleção hoje em dia nada mais seja do que uma vitrine para venda de jogadores.
    O povo brasileiro não merece isso.
    Abraço, Ana.

    ResponderExcluir
  50. Cissa, que legal essa tua ligação com o Uruguai, realmente é um país encantador, apesar de nunca tê-lo visitado, mas quem sabe um dia...Poxa, depois de tanto tempo, estou aqui comentando, acho que na época não sei o motivo não comentei, mas antes tarde do que nunca, e, minha amiga Cissa, dando uma geral nos comentários acima, quanta gente bacana comentando, poxa, sinto saudades desta época, o auge da blogosfera, e, infelizmente, boa parte dos amigos acima deixaram de blogar, já outros, estão num ritmo bem lento, mas continuam.

    Um grande abraço pra ti Cissa.

    ResponderExcluir
  51. Querida Cissa
    Gostei do texto falando do Coração celeste.Confesso que quase não assisto futebol. Nesta copa fico mais empolgada quando tenho que me esforçar para ser uma boa anfitriã quando um casal de vizinhos , parentes e amigos de minha filha e namorado vem assistir o jogo aqui.
    Você mostra a garra que tem o futebol Uruguaio. Adorei. Tenho um parente uruguaio (marido de minha sobrinha) que já nos convidou para conhecer o país.
    Parabéns pelas postagens em vários jornais. Você merece.
    Linda semana para você
    Beijos.

    ResponderExcluir