terça-feira, 1 de novembro de 2011

Pastelzinho de amanhã: a difícil arte de pilotar a vida



Crônica* que fiz a partir do fragmento de um poema da minha amiga  Ticyana Franco (T. S. Frank).

“Um dia imaginei um belo mundo – devaneio.
 O que possuo neste momento? Um baú de cacos - nada além.” 
(fragmentos de "Sombras")

   Fortes turbulências, e somos surpreendidos tendo que pilotar um avião sem manual de instrução, nem co-piloto para explicar coisa alguma, vendo todos aqueles botões sem saber o que fazer. Estamos sozinhos e inertes, na eminência de desastre sem proporções calculadas.
   Assim, é a difícil arte de pilotar a vida, de tomar comando de nossa própria existência, em momentos que nos sentimos tomados pelas adversidades, e nem sabemos o que depende de nós totalmente.
   O livre-arbítrio nos dá direito de escolha. As nossas atitudes que refletirão no presente ou mais tarde em quase tudo o que somos e fazemos. Ter metas, e quais, e tentar alcançá-las é opção. Mas nem tudo depende exclusivamente de nós, mesmo em nossa própria vida.
   Diversos fatores externos podem criar obstáculos para os sonhos e mesmo impedi-los. O ser humano não vive isolado e tudo que faz ou fazem, interfere em uns e outros. Parece certeiro o dito popular: “não somos uma ilha”.
   A vida é um conjunto de mais ou menos. De uma combinação do que é considerado normal e o quase, salvo algumas exceções. Aí estamos inseridos: nossa cultura, cenário, família, educação. Numa ilha, mas nunca isolados nem que quiséssemos.
   Pilotar a vida é mesmo difícil: tomar para si as decisões e suas consequências, fazer comando das próprias ações. Tudo é complexo e aos poucos para quem almeja algo. A vitória quando acontece, geralmente não é nada espetacular ou fantástica, até porque a existência se apresenta como uma sequência; e não os melhores episódios de uma coletânea ou os grandes hits do momento.
   Viver é tudo isso. Mas também é dar a famosa “volta por cima”.
   Somos seres racionais, e alguém duvida disso?
   Estudar, observar, criar novas possibilidades, desenvolver um senso crítico apurado, a fim de saber diferenciar o que é real e o que parece. Proporcionar à existência uma busca infindável de razão para suas coisas: como, onde, quando, os porquês. Sermos agentes e protagonistas exclusivos dessa estreia diária. Fazer das sobras de hoje, um pastelzinho amanhã. Saborear com calma e sabedoria, e aterrissar com segurança.




*Publicada nos jornais: 
Diário Popular (Pelotas), Diário de Cachoeirinha, 
Correio Rural (Viamão) e Diário de Viamão.

44 comentários:

  1. Quantas pessoas que já faz um bom tempo que acionou o seu piloto-automático e deixou de viver de verdade, né?

    ResponderExcluir
  2. Oi Cissa, tudo legal aí?

    As pequenas vitórias que conseguimos no dia a dia é que deixam a vida saborosa... Os problemas existem para isso mesmo, lógicamente que se eles vierem em proporções e quantidades menores seria melhor, hahahahahahahaha, mas fazer o que né?

    Hummmmmmmmm você sabe fazer esses pastéizinhos?????

    ResponderExcluir
  3. Temos que viver as pequenas alegrias de cada dia e então VIVER REALMENTE, não vegetar...beijos,chica(tudo andando tranquilmwnte, cada dia é UM dia!)

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, Cissa!
    É bom começar o dia lendo a sua bela crônica.
    Viventes que somos, testamos a todo instante a nossa coragem de enfrentar desafios.
    E há certos desafios que não dependem apenas de nossas atitudes porque a vida nos ensina que precisamos da solidariedade uns dos outros e não raro da fé que se põe à nossa frente como escudo porque nem sempre é o medo ou a coragem que nos fará seguir adiante.
    Não há quem não tenha medo do desconhecido, principalmente de nós mesmos, quando descobrimos nossas fraquezas e é aí que fincamos coragem em nossas raízes, para fortalecermos o nosso caule e nos tornarmos árvore frondosa. De fato a árvore não sobrevive sozinha, não se basta a si mesma. Depende da terra e de milhares de trabalhadores da natureza, beneficiando-se dela, e contribuindo para ela.
    O que vale para a natureza vale para nós também, porque somos parte dela. É como você disse no texto sobre o dito popular: “não somos uma ilha”, ou ainda sua frase “o ser humano não vive isolado e tudo o que faz ou fazem, interfere em uns e outros”.
    É muito linda sua postagem, com pastel e música, porque estamos sempre “imaginando um belo mundo”.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. Caraca Cissa...
    Grandes verdades dita de forma simples e objetiva.
    Segredo do bem viver é mesmo a simplicidade.
    E fazer mesmo pasteizinhos com as sobras.
    Aplaudindo em pé aqui sua cronica.
    Parabéns amiga.
    Beijão.

    ResponderExcluir
  6. A vida é isso aí mesmo, as escolhas que fazemos e as consequências que obtemos. Com uma interferência ou outra aqui e ali do imponderável, mas nada que não consigamos reverter a longo prazo.

    Grande beijo amiga!

    ResponderExcluir
  7. Pastel de vento sem nada dentro.
    Massa que envolve a quente brisa.
    Mesmo sem sobras se realiza.
    Até o corpo ele alimenta,
    e porque não a massa cinzenta?

    ResponderExcluir
  8. Quando a questão é pilotar, eu já me defini: prefiro pilotar o fogão do que pilotar o esfregão.

    A vida é pilotada por aleatoriedades no Caos do Universo: "distraídos venceremos", disse Paulo Leminski.

    pax et bonum
    Marcos

    ResponderExcluir
  9. Olá Cissa,
    Maravilhosa crônica. Pilotar a vida de um modo geral não é tarefa fácil mesmo com uma ótima máquina de vôo, porém, há obstáculos. Epa, pera aí, obstáculo lá em cima? Sinistro!
    Mas enfim, tenho certeza que é assim mesmo.
    Acho....rsrs
    E esse pastelzinho é pra fazer vontade mesmo!
    Muita maldade!
    Uma ótima terça feira pra ti.

    ResponderExcluir
  10. Bela crônica! Estou precisando fazer meus pasteizinhos com o que sobrou.Querida valeu pela reflexão.Puxa! estava necessitando refletir um pouco mais sobre a vida e como dar a volta por cima.
    Bom feriado! Que seja abençoado e feliz.Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  11. Bahhhhhhhh... como eu gosto de Rosana Arbelo! E essa música é muito especial porque sempre me levantou o astral quando eu titubeava em algo.

    Tem um filme australiano Strictly Ballroom - Vem dançar comigo (meio breguinha, mas eu adoooooooooorei) que tem uma frase que norteia minha vida: "vivir com miedo es como vivir a medias" (viver com medo é como viver pela metade). Assim deve ser a vida: viver cada dia no seu tempo, mas sempre AVANTE!!!!!! Fazendo escolhas que não favoreçam somente a nós, mas a cada ser do universo.

    Bela crônica, Ana! Parabéns!!!!

    ResponderExcluir
  12. Cissinha fofa, amei a crônica. E nessa vida temos que tomar cuidado pra pilotarmos realmente, não vale colocar piloto automático, pois assim não iremos tirar lição alguma, não iremos sequer VIVER.

    bjokitas com carinho gigante pra vc :)

    ResponderExcluir
  13. Lindíssima sua verdade sobre a vida...
    Uma alegoria fascinante que nos faz pensar sobre nossa rotina e sobre como a vida pode ser saborosa e deliciada mesmo que algumas vezes o gosto dos temperos não esteja muito apetitoso...
    Lembrou-me a Caverna de Platão...
    Inteligentíssimo texto!!!
    Abraço querida e bela postagem!!!

    ResponderExcluir
  14. Uma sutil formar de nos apresentar o mundo e a VIDA!
    Uma acidez-delicada de puxar o pano preto e dizer: Olha, está vendo isso? Pois é, isso é a vida! E ela pode acontecer de formas divergentes para cada ser humano, mas não deixa de ser vida e oferecer as mesmas possibilidades como: Erro, correção, acerto, numa escala sucessiva dos mesmos, porque somos humanos e errar é ponte para aprender e aprender é ponte para acertar e o ciclo continua com belezas e dificuldades e com o jeito único de cada um de levar a vida.

    O que dizer Ana? Você é simplesmente uma 'inteligênia', como diz uma priminha minha!

    Beijos e curte bastante o feriado!

    (Já tem post novo no meu blog)

    ResponderExcluir
  15. Cissa, isso é o que eu chamaria de retratar a vida. Esse é um texto que contem sabedorias e verdades aliado a inteligência da maravilhosa autora. Nem todos, querida, Cissa conseguem pilotar suas vidas no rumo certo, lamentavelmente. Também não é tarefa fácil, aliais nunca será. Mas é preciso ser insistente, obediente e determinado. O seu texto é chamativo a o pensamento de todos nós. Um beijo no seu coração.

    ResponderExcluir
  16. Oi, Cissa!
    Desculpe-me o atraso, mas ainda ontem à noite saboreei um de seus pastéis.
    Sua crônica está repleta de sabedoria. Escolheu a parábola certa para refletir sobre nosso cotidiano. Realmente não sabemos o quanto somos capazes racionalmente. Às vezes, precisamos mesmo de um estímulo externo. A sobra é muito mais saborosa que a parte principal. Escolhi um veículo mais modesto que o seu para refletir sobre a vida, mas chegaremos aos nossos intuitos (você chegará mais rápido, rs): bicicleta.

    "A vida é como andar de bicicleta: requer esforço constante, equilíbrio, não há ré e se pararmos, cairemos".

    Fiquei impressionado com sua crônica.

    Parabéns pela sapiência!

    Abraços fraternos do amigo!

    ResponderExcluir
  17. É menina, já vivi momentos em que, além de estar sem o manual de instrução, meu "avião" estava, literalmente, de cabeça para baixo. Mas, graças a Deus, tudo na vida tem remédio (e o que não tem, remediado está). O segredo é ter Fé, e saber que tudo é passageiro (menos o motorista e o trocador), me desculpe, mas não me contive! :))

    Mas a verdade (agora no sério mesmo), é que nos momentos mais difíceis da minha vida, eu descobri em mim uma força TÃO grande, que até me assustou, pois eu não tinha a mínima idéia que a possuia...

    É isso aí! Vamos viver os nossos sonhos, não permitir que nada nos derrube, pois o resto é resto!...

    Beijão pra você, menina, e obrigadíssima pelo carinho de sempre.

    Cid@

    ResponderExcluir
  18. CHARLES,
    com certeza.

    DEDÉ,
    não sei,amigo, foi meu chef de cuisine!rsrs Quando vierem para cá, fizemos uma tigelona para vocês! rsrs

    CHICA,
    vegetar, nem pensar!

    EVALDO,
    muito obrigada, saiba que seus comentários sempre me emocionam!

    HELEN,
    querida, eu que aplaudo tua participação por aqui!

    ALMIR,
    concordo, a longo prazo conseguimos reverter sim.

    ResponderExcluir
  19. HUGO (Tihugo),
    poesia é sempre bem vinda!

    MARCOS,
    "aleatoriedades no caos do universo", faz sentido.

    WILLIAM,
    rsrs... muito sinistro! rsrs

    ELOAH,
    muito obrigada pelo carinho!

    BEL,
    "vivir con miedo es vivir a medias".

    ResponderExcluir
  20. MEIRE,
    nada de piloto automático! :)

    DILSO,
    a Caverna de Platão? Não é para tanto rsrs

    JAYNNE,
    minha amiga! Você só tem 18 anos mesmo? rsrs

    PAULO CESAR,
    falaste uma coisa bem interessante, o rumo que damos a nossa própria vida. A palavra "rumo" deveria estar grifada.

    ResponderExcluir
  21. BENTINHO,
    "a sobra é muito mais saborosa que a parte principal", genial isso, amigo!
    Também tua metáfora da bicicleta. Parabéns!

    CIDA, Cidinha!
    Gosto muito de você menina! Sabia? Você me passa uma imagem de mulher delicada e forte! E o que disse aqui, reflete isso. Beijinhos especiais na turminha linda :)

    ResponderExcluir
  22. Oi Cissa..

    Gostei muito da tua cronica.
    Viver nao e facil.
    Dsempenhamos tatos papeis..pais, filhos, smigos, profissionais..etc..
    E vivemos entro de contextos..
    Entao muita calma nessa hora..rs

    Acho que a espiritualidade e fundamemtal na vida de cada um.
    A pessoa que tem fe, consegue resolver seus problemas ou mesmo senti-los de maneira mais branda.

    Temos que primeiro cuidar do EU. Procurar sempre fazer o que gostamos, descobrir uma potencialidade..

    Isso nos traz alegria e se estamos bem..passamos alegria ao outro.

    Muitas vezes tambem tomanos a tristeza do outro..

    Antes eu era assim..sofria junto...

    Hoje sofro menos..nao por egosimo.. mas porque sei que todos tem que passar por certas situacoes para o seu crescimento.
    E nada e por acaso..
    Ate o que parece ruim hj e para o nosso bem.

    Ps. Quanto a tua pergunta no meu blog:

    Dificilmente vou fazer um trabalho com ideia pre estabelecida. Faco a peca.
    Depois de pronta fico alguns momentosolhando pra ela e para as minhas tintas.
    As vezes dou uma volta..... e maos a obra..

    Eu faco primeiro e conceitualizo depois.

    Deixo a minha intuicao me levar.. e depois o fogo faz o resto...

    Um bj..a vc a toda tua familia..

    ResponderExcluir
  23. Cissa, depois de um texto desses e dos comentários acima, o que eu poderia acrescentar?

    É assim mesmo a vida, cheia de imprevistos, onde num dia só nos deparamos com alegrias e contingências que oscilam aos extremos, pra quem pensa que a vida é um mar de rosa e se refugia atrás de religião ou qualquer outra coisa para amenizar seus impactos, está redondamente enganado, é chumbo grosso nos lombos, kkk. Lindo texto minha amiga, é por isso que a cada dia fico mais teu fã, parabéns.

    ResponderExcluir
  24. Olá Cissa!
    Primeiramente quero lhe agradecer pela visita e dar-lhe as boas vindas!.. Sua fotinha já está lá sim :) .. às vezes dá esses erros.. mas loguinho.. loguinho.. volta ao normal!

    Estava lendo seus posts.. quanta coisa deliciosa de se ler.. gostei muito daqui e com certeza estarei sempre a lhe visitar!

    Beijão imenso em seu coração..
    Verinha

    ResponderExcluir
  25. Olá Cissa,
    Excelente a sua crônica!
    Pilotar a vida é quase como estar seguro por uma corda bamba. Somente com equilíbrio e coragem nos mantemos nela até que outros cheguem para nos ajudar.
    Concordo com você no sentido de que nem tudo depende exclusivamente de nós, não obstante nosso livre arbítrio.
    Certo, porém, que apesar de todos os temporais, sempre encontramos em nossa bagagem instrumentos que nos ajudam a fazer as travessias e que nos transformam em pessoas mais fortes e gratas por nosso poder de superação.
    REALMENTE, ACHEI A CRÔNICA ESPETACULAR.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  26. Cissa
    Amei a sua crônica
    Obstáculo? É como vc disse temos que dar a volta por cima. Pilota no aviao, pilota no fogão. E desse pastelzinho sai qualquer recheio: o da criatividade, e isso você Cissa passa a receita de sobra.
    O seu Lito e a Céli já estão acompanhando a galera
    lá no meu espaço. Vá vê-los.
    BEIJUSSSSS

    ResponderExcluir
  27. Oi, Cissa, Cissinha! Tudo bom?

    Lembrei de um rapazinho muito simpático chamado Pascal, que não tem nada a ver com a Colomba Pascal ou com ovos de chocolate. O nosso simpático mas um tanto pessimista Blaise Pascal costumava dizer que pouco ou nada nos ocupamos do presente, que este nunca é a nossa finalidade.

    Daí a dificuldade em lidar com as sobras, porque projeta-se demais o futuro e escondemos o presente de nossas vistas porque às vezes ele não é muito agradável. Como fazer um pastelzinho amanhã sem utilizar os ingredientes para tal fim? E quando os ingredientes que a receita pedem faltam, o que fazer? Desistir ou improvisar?

    Porque esse é o fascínio da vida: complexa, repleta de revezes e improvisos. "Tenho minha vida sob controle", há quem diga. Tem certeza disso? Os chineses já sacavam isso há séculos: nada neste mundo está em uma forma constante, fixa - é uma fluidez constante. Os taoístas creem nisso e por isso, teoricamente, não se abalam por turbulências aqui e ali. Compreender-se como piloto da própria vida é um desafio, pois até pelo fato de não estarmos sozinhos há sempre quem tente pilotar a vida alheia - e nem falo das instituições reguladoras que até conseguem isso de certa forma, refiro-me às pessoas próximas ou não tão próximas assim. E até por isso que respeito mas discordo de certas correntes religiosas um tanto deterministas. É possível determinar o futuro? Tanto quanto uma previsão astrológica, embora essa não seja a finalidade em si da astrologia. Tomar as rédeas do destino é um bom termo, é bonito, poético...

    Não subestime o velho Ringo: ( tá, foi o velho Paul quem escreveu)

    What do I do when my love is away?
    does it worry you to be alone?
    How do I feel by the end of the day?
    are you sad because you're on your own?

    No, I get by with a little help from my friends!

    Sejamos, pois, sábios. E tranquilos. Que saibamos saborear o que temos e assim valorá-las. O futuro? Façamos o nosso plano de voo da maneira mais segura o possível e prevendo as turbulências. O avião oferece um pastelzinho gostoso...nhac!

    Beijinho, Cissa, Cissinha!

    ResponderExcluir
  28. Olá Cissa. Gostei muito da crônica. Pois viver é sempre um grande disafio, más desistir jamais. Bjos.

    ResponderExcluir
  29. Cissa, valeu pelo comentário, sim, descansei legal nesse feriado, agora de noite vou dar uma pausa nos estudos e ver um bom filme com Michel e tomar uns bons cálices de vinho e namorar, quer coisa melhor, kkk.

    Abração pra ti.

    ResponderExcluir
  30. Você metaforizou a vida de forma magnífica nessa crônica! Excelente!!!
    Turbulências fazem parte, improvisos são necessários... Isso é vida e estamos nela!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  31. MA,
    cuidar do "eu" com certeza, todos temos nossa etapa de crescimento, mas que é difícil, isso é rsrs Obrigada!

    PAULO,
    refugiar-se não é o caminho, com certeza. Obrigada, amigo!

    VERINHA,
    seja bem vinda!

    ELISA,
    obrigada pelo haicai: Lito-Céli! Gostei demais :)

    ResponderExcluir
  32. JAIMINHO,
    li e reli teu comentário. Aceito teu pastelzinho! rsrsr Extremamente inteligente, querido amigo. Comentariãoooo dos "bão"!

    CIDINHA,
    desistir, nunca!

    PAULO,
    cálice de vinho e namoro? Não tem coisa melhor!

    BÁRBARA,
    obrigada! Pois é, turbulências e improvisos, fazem parte.

    ResponderExcluir
  33. Meu muito obrigada a todos que leram, em especial aos que comentaram.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  34. Ola Cissa,
    Sabe, acredito que a grande magia da vida esta nessa palavrinha que colocou no seu texto: livre arbitrio. Pois certo é que iremos colher aquilo que plantarmos.

    Parabéns

    Abraços, Flávio.

    ResponderExcluir
  35. Belíssimo texto, Ana, parabéns.
    Acredito que viver bem é dar valor àquilo que realmente merece valor, não acreditar em predestinação (cada um é dono do próprio nariz, ainda que não aceite isso), tratar os demais com respeito e dar o melhor de si mesmo.
    E procurar aprender sempre, já que não fazemos a menor ideia do que o Amanhã nos trará, assim, somos obrigados a esperar o inesperado.
    Abraço, amiga.

    ResponderExcluir
  36. Oi Cissa,

    que delícia de crônica! Estou aqui saboreando suas palavras...

    sermos agentes e protagonistas dessa estréia diária.

    Lindo e verdadeiro!

    Bjs

    ResponderExcluir
  37. Cissa \o/

    Nossa, gostei muito do texto...pilotar nossas vidas não é fácil...acho que eu até que piloto bem minha vida...muito embora eu esteja a conduzindo por um caminho que não faço idéia de onde irá chegar!

    Ah eu to melhor da gripe..nossa mas se vc visse eu nos dias que eu estava ruim mesmo...dava medo. Minha mãe tá de prova rs. É eu lembro que você chegou a alterar seu voto e tambémp orque me deu um puxão de orelha (e não foi a única) or eu ter permitido apenas uma votação...na próxima enquete prometo que colocarei mais opções!
    Vc acha que eu descansei para me recuperar? Que nada ahshashahsah..fui é sair. /o/
    bjs!!!

    ResponderExcluir
  38. FLÁVIO,
    obrigada! Maravilhoso texto teu lá no Jornal do Mestre!

    JACQUES,
    concordo. Também não acredito em determinismo, acho meio utópico. Obrigada!

    LEILA,
    com certeza somos os protagonistas. Abraços!

    TSU,
    isso que é o mais curioso, pilotarmos sem destino. Nossa! Coisa complicada essa! rsrs
    Te cuida dessa gripe!

    ResponderExcluir
  39. Realmente, a vida nos é dada sem guia. Vamos aprendendo o que ela significa, aos poucos, enquanto não nos sentimos responsáveis por ela. Mas chega o momento em que, de passageiros, passamos a piloto, sofrendo uma grande transformação. O planejado não acontece como esperado e as surpresas mudam seu curso, sem cessar.
    Amei sua crônica, da mesma forma que admiro tudo que escreve. É uma pessoa especial. Escreve bem, profissionalmente, e encanta com gentileza ao fazer seus comentários nos blogs.
    Que bom que a fase aguda de sua filhota passou! Sei que as mães não conseguem sossegar o coração quando algo aflige a sua "cria".
    Mais uma vez, PARABÉNS pelo excelente texto.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  40. Eu percebo sempre que vc é das minhas, daquelas que é dificil se entregar, das que tem garra e sempre perseguem seus sonhos, eu agradeço a Deus por ter amigos como vc Cissa...especial na minha blogosfera !

    sempre vencendo ! beijão !

    ResponderExcluir
  41. MARILENE,
    falaste com muita propriedade, quando passamos de passageiros a piloto é que a vida modifica. Muito obrigada pelo carinho!

    VICTINHO,
    tens razão, é dífícil eu me entregar, sempre perseguindo os sonhos. E saber que um amigo como você me acompanha e é assim também, é um privilégio! Beijão!

    ResponderExcluir
  42. Olá, querida Cissa!

    Oooh, eu não tenho palavras para exprimir tamanha alegria ao ver sua citação! Obrigada mesmo!

    Sabe, a vida é bem complicada... Talvez, um grande mistério - mística, magnífica... Árdua! E, nessa hora, é que 'dirigi-la' torna-se uma viagem insana, cheia de lágrimas, mas com esperança sempre!

    Há mais a dizer, e... Dedico-te a postagem que acabei de deixar no CQ&Sherlock! Espero que goste!

    Beijoooooos!

    Ticy!!!

    ResponderExcluir
  43. TICI,
    minha "miga"! Já fui lá, está maravilhoso! Estou divulgando entre amigos! Beijos, muito obrigada, de coração!

    ResponderExcluir
  44. Bonsoir
    Tout de meme, avant la fin de l'année 2011, je vais vous faire decouvrir qui se cache, derriere le prenom Chris (sweetmelody)
    J'ai eu ton adresse, car elle se trouve sur ton blog ! j'ai bien aimer ta photo, avec les animaux en peluche. je t'ecris ici, et je vais mettre les meme texte sur ton blog ! car je ne sais si cette adresse se trouve valide
    Je me trouve donc en france, dans une ville dont le nom est Limoges, ville reputée pour la production de la porcelaine.
    autre chose, pour Limoges, ce sont les equipements electriques et dont il y a des usines au Bresil.
    elle se trouve a 375 km au sud de Paris ! et a 300 km au nord de Toulouse.
    Je suis une personne ayant beaucoup voyagé, en afrique, Congo, Zambie, Cameroun, Gabon, Niger, Mali, ile de la Reunion, Maroc, et enfin Polynesie Francaise (Tahiti) tout cela pour mon travail .
    Je vois que tu connais la France Paris ! Versailles mais tu n'a pas reussi a voir Louis XIV il est mort depuis fort longtemps . (rire) Lyon, Nice, tout cela ce sont des grandes villes, et pas necessairement les plus belles !
    Limoges la prochaine ?
    Je vois donc que tu est de Porto Alegre, ville que je connais de nom ! car il y a quelques années de cela ! j'avais une ingenieure geologue bresiliene en formation, durant 3 mois.
    Venir au Bresil ? c'est une chose concevable en effet, mais c'est un tres vaste Pays.
    Encore mes felicitations, pour ton francais, meme si tu t'aide, avec google, ta formation linguistique reviendra tres vite! je vais etre ton professeur ?
    Voila vous en savez un peu plus sur moi
    a tres bientot
    Amicalement
    Chris

    ResponderExcluir