quinta-feira, 10 de abril de 2014

Uma valsa para Viena

Fotografia de Ana Cecília Romeu

... nunca seremos
o casal perfeito, o cartão postal,
se não formos capazes de aceitar
que somente na aritmética
o dois nasce do um mais um.
(Julio Cortázar in Bolero - tradução livre minha)


Viena, Áustria, num outono qualquer.
   Recordas de quando tentamos dançar uma valsa em Viena, na frente daquele palácio no centro...? Teus pés sambavam de um lado a outro, parecia que usavas os sapatos de Aladim. Algo na ponta dos teus calçados chegava às minhas canelas, ainda que um tanto suave, mas era incômodo. Um blues desafinado, uma descoordenação em sintonia. Sim, fui ao chão, mas me levantaste, recordas?
   Estávamos em Viena na frente daquele palácio no centro, não, nunca vou me lembrar do nome do palácio..., mas sei que escutei a Two uf us do Supertramp, e estou te dizendo isso agora, depois de anos. Há músicas compostas para todas as ocasiões, e essa foi minha canção de queda, do nosso rodopio que não deu volta alguma. Nos acordes, falsetes atrevidos; nas letras, dislexia. Algo do fim para o início interrompeu nosso andamento e não processou senha de permissão, mas prosseguimos. (Des)valsamos os dois, mas sempre estaremos juntos. 



Two of us - Supertramp
 Interpretação de Roger Hodgson, ex-integrante da banda


.............
Nova publicação no blog a partir de maio.
Abraço imenso a todos!

46 comentários:

  1. Agradeço a todos pela leitura.
    Aos poucos, desmodero os comentários e faço as visitas.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Oi Cissa queridona
    Eu já te disse e repito, que te ler é sempre um prazer! Alguém me disse uma vez que o verdadeiro escritor anda de mãos juntas com o leitor trazendo-o para perto de si, e vc minha querida é uma escritora das boas, pois faz isso com maestria! Praticamente me senti em Viena! Tão romântico o texto. Adorei!
    Bjos. queridona!

    ResponderExcluir
  3. Boa noite Ana Cecília.. uma coisa que ainda não me imagino e tb nunca fiz é dançar.. valsa então nem tenho noção.. mas gosto de ouvir as mesmas dos grandes compositores.. fico mais com meu bom rock mais melódico..
    sobre teu comentário.. me veio a cabeça de fazer algo mais deste tipo, ver se consigo despertar algumas pessoas.. pq a coisa tá complicada mesmo.... eu praticamente estou desligando-me dessas redes sociais.. só ficarei mesmo com email e blog.. o resto para mim éra só perda de tempo.. te desejo uma linda noite bjs

    ResponderExcluir
  4. Desvalsar é bom. Somos humanos.

    besos, Anita.

    ResponderExcluir
  5. Adorei estar contigo em Viena,rs Lindo! beijos,tuuuuuuudo de bom e até maio! chica

    ResponderExcluir
  6. Fala Cissa, como disse a queridona Lu acima, te ler é sempre um prazer, e me surpreendo com os temas que tu abordas em teu blog, de onde menos se espera, você consegue inspiração para discorrer de forma suave, bela e cativante. E o texto acima mostra isso, e para coroar, uma baita música do Supertramp, banda que adoro, e esta canção é muito legal. Parabéns pelo texto.

    Grande abraço e fica com Deus.

    ResponderExcluir
  7. Bom estar novamente aqui no seu espaço Cissa!

    Bem, sempre digo que quando consigo visualizar a cena no mesmo instante em que vou lendo é porque o escritor soube com graciosidade traçar suas linhas de forma muito bem construída. E assim, cair mas ter como cenário a bela cidade de Viena e como trilha sonora nada menos que Supertramp (banda que amo), realmente torna cada detalhe ali inesquecível, exceto o nome do Palácio que deve ter um nome bem complicadinho, kkkkkkkkkkkkkk....

    Abração Cissa, a dama das letras!

    ResponderExcluir
  8. Olá, Boa noite, Cissa
    que lindo...parabéns!
    Portanto: se quiserdes compreender uma pessoa e conhecer-lhe a alma não presteis atenção à sua maneira de dançar, ou de falar, ou de chorar e nem com as ideias mais nobres e cheias de clichês de um ser perfeito, olhai antes para ela quando estiverdes rodopiando e caindo, e se ela rir .E rir bem - é essa pessoa... a união ilimitada e perfeita de dois seres limitados e imperfeitos...
    sim...cefaléia das bravas, não é só a dor de cabeça , é a coriza e a dor no olho ( o meu esquerdo) , difícil até para pensar, mas sob controle com comprimidos especiais.E esperando que seja só episódica!Obrigado!
    Pelo carinho,arrastão,pelas palavras, bela noite, belo dia,beijos!

    ResponderExcluir
  9. Grande sacada, explorar a capital mundial das valsas com o Roger Hudgson uma mistura quase inimaginável.Além disso temos o palácio sem nome.Bela imagem poética.Parabéns.

    ResponderExcluir
  10. Cissa, com esse belo jeito de escrever, a queda virou parte da dança e do cenário. Ir ao chão não importa quando há mãos estendidas para nos levantar, prontamente. A lembrança que fica, tão rica, mostra que se pode dançar sem saber, que nos machucamos e nos esbarramos, e que só não podemos perder o bom humor. A final, essa música linda e um castelo de fundo tudo permitem. Perfeição? Graças a Deus não existe, ou duas pessoas jamais conseguiriam ficar juntas. Grande beijo!

    ResponderExcluir
  11. Olá Cissa,

    Casal perfeito não existe, mas há casais que constroem histórias lindas e divertidas, como essa. Às vezes não se acerta o compasso da dança, mas a sintonia rola solta em outros compassos da vida.

    Não pude deixar de imaginar a cena descrita e também de rir. Sim, porque é hilário visualizar essa dança fora do compasso, na bela e romântica Viena, e ainda coroada por um belo tombo. Sem dúvida, um momento memorável. .Adoraria ter sido eu a protagonista desse tombo. Teria história romântica e divertida para contar 'forever'.
    Lindo de ler. Misto de romantismo e humor.
    "(Des) valsamos os dois, mas sempre estaremos juntos"- Que lindo!

    Grata pelo carinho.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  12. Descompassos afinados de um amor perfeito! Gostei!

    ResponderExcluir
  13. Cissa, querida e especial amiga
    Dum modo geral, os teus textos, sempre de óptima qualidade, trazem-me à lembrança recordações de factos passados comigo.
    Aconteceu mais uma vez :).
    Fizeste-me lembrar uma noite em Veneza, na Praça de S. Marcos. Não sei se conheces, mas para o caso de não conheceres, deixa-me dizer-te que, nas arcadas que ladeiam toda a praça, a partir de determinada hora (talvez 20H ou 21H…, não sei) começam a tocar conjuntos musicais – que mais parecem orquestras. Quando ouvimos tocar uma valsa, o meu marido levantou-se e, fazendo uma rasgada vénia, convidou-me para dançar. Claro que aceitei de imediato, no que fomos secundados por mais um casal dos que nos acompanhavam.
    Esta cena, que tenho gravada na memória, faz parte dos momentos mais belos que vivi com o amor da minha vida…
    Não caí. Não dessa vez. Mas fi-lo muitas e muitas vezes ao longo da vida. E, tal como aconteceu contigo, frente ao tal palácio de que não consegues recordar o nome, mas não esqueces que era em Viena, também eu tive uma mão estendida para me ajudar a levantar do chão – todas as vezes que caí.
    Há músicas que nos descoordenam, os acordes parecem desafinados, a melodia adulterada, o ritmo fora de tempo… mas, contra tudo que seria previsível, continuamos de mãos dadas.
    E isso, sim, faz uma vida feliz.
    Até sempre, minha querida.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Mariazita,
      sim, conheço Veneza e a Piazza San Marco. Lindo o que me dizes!
      Grande beijo e obrigada!

      Excluir
  14. Agradeço a todos pelo carinho e atenção:
    Lucianinha, Samuel, Benício, Chiquinha, Paulo, Félix, Pedro, Marilene, Verinha, Bel e Mariazita.
    Abraço gigante!

    ResponderExcluir
  15. a maestria com as palavras, mais ainda com os conceitos que, partindo de referências quotidianas se consubstanciam numa escrita alegórica onde o que parece raramente é e o que é normalmente tocar-se as sombras para se chegar à luz - assim é a tua escrita, aninha, e por isso gosto tanto de te ler.

    só sabe o que é estar de pé aquele que em algum momento caiu e percebeu, não o gesto físico e material da queda, mas antes tudo o que o conduziu a esse efeito.

    p.s. na referência aos passos de aladino parecia que descrevias a forma como eu próprio danço valsa :)
    p.s. 2. seria schonbrunn, o tal palácio? :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jorge, é o Palácio de Hofburg :)

      Beijos e obrigada!

      Excluir
  16. Querida Císsa,

    Adorei o post. Cheio de amor no coração, a melhor energia que há no mundo.
    Freddie, manda ron-rons e lembranças.

    Beijinhos,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com/2014/04/estou-indignada.html

    ResponderExcluir
  17. Ana,não importam se não acertaram o passo,importa a dança! Um texto muito lindo e adorei o Supertramp! bjs,

    ResponderExcluir
  18. Oi, Cissa!
    Creio que é por isso que existe a expressão: “vou levando a vida na valsa”. rs
    O importante é dançar. O passo, acertamos em qualquer momento.
    Mas, quando for a Viena, vou treinar um pouco mais, para não deixar minha amada cair. rs
    Bonita sua postagem, que nos faz imaginar dançando uma valsa. E na Áustria!
    Abs.

    ResponderExcluir
  19. Um encanto, uma delicadeza. Esse é o tipo de texto que amo ler e vc o escreve com maestria! Saio daqui dançando... Mil beijos :))
    Adorei o vídeo, também sou fã!

    ResponderExcluir
  20. Oi Cissa minha amiga!

    Vi-me em frente a esse castelo com um olhar de aplausos observando sua dança, sua valsa, esse rodopio... Acredito que há música para todos os momentos, para todas as pessoas... Mesmo sem fundo musical ou em alguma ocasião especial a gente consegue ouvir alguma melodia que o vento trás aos nossos ouvidos. Acho a vida tão maravilhosa porque ela nos compensa com ela mesma,oferecendo momentos curiosos e peculiares, dando-nos essas oportunidades de poder lembrar-se de fatos tão bons que ficaram gravados.
    Você consegue colocar sentimentos, sensações, sempre de maneira maravilhosa na tua escrita. Fico sempre em estado de graça quando te leio.
    Obrigada pela leitura.
    Desde já desejo uma excelente páscoa a você e todos os teus.
    Um abraço com carinho!
    Beijokas!
    Ótima semana!

    ResponderExcluir
  21. Agradeço a todos pelo carinho e atenção.

    Abraço imenso!

    ResponderExcluir
  22. Aplausos ! Bela Valsa! Encantei-me
    Querida, estive ausente lidando com um vírus no meu Blog. Agora tudo resolvido, vírus deletado. Tudo volta ao normal.
    Quero-te desejar uma Feliz Páscoa!

    Que continues tentando alcançar tuas estrelas. E que as palavras sejam sempre teu bem maior. Que tragam beleza, encanto e paz e que sejam o condutor de realização dos teus sonhos.

    Forte abraço Eloah

    ResponderExcluir
  23. É sempre com enorme encanto que te leio, Aninha! Muito bom. Sempre.
    Beijos

    ResponderExcluir
  24. Querida amiga
    Na impossibilidade de visitar cada blog em particular, recorro, em última instância, a este processo de que não gosto (o copy & paste) para desejar uma Páscoa muito feliz, a si e todos os seus.
    Logo que me seja possível virei até cá mesmo em pessoa )
    Até lá deixo um beijo com saudades.
    ♥ Miguel

    ResponderExcluir
  25. Minha querida

    Hoje passando para desejar uma Feliz Páscoa , plena de amor e paz, junto de todos que te são queridos.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  26. Cissa o/
    Eu estou bem e vc? Novidades por ai?
    Mamis está bem! Passeando bastante hehehehe. Tá curtindo agora que está se sentindo melhor...semana passada, depois de tantos

    meses, ela finalmente foi no cinema de novo, levei ela ^^. Ela ficou bem feliz...já está voltando á rotina dela..só falta pegar

    o carro e sair dirigindo hehehehe.
    Então o meu blog tá mega ultra abandonado coitado. Msas atualizei ele com uma fanfic que comecei a escrever..dá uma olhada lá,

    quem sabe vc gosta! É baseada na Disney e num desenho de uma artista. Etou me dedicando porque uma galera tem me incentivado no

    face ^^ E ajuda a treinar a escrita para depois focar nos contos originais.
    Espero que esteja tudo bem aí!
    Minha mãe também te mandou um beijão e um abraço! \o/
    bjs!!!

    ResponderExcluir
  27. Às vezes ser repetitivo pode cansar as pessoas e passar a impressão que não tínhamos muito a dizer ao fazermos um comentário. Mas no seu caso é difícil não ser repetitivo nas palavras. É difícil não enaltecer elogios a você através dos belos textos que publica nesse espaço. É o exemplo do que acabo de ler. Cissa, minha querida, talvez para pessoas como você, a melhor definição que se possa fazer a respeito daquilo que queremos expressar e não encontramos palavras exatas para tal, seja aquela frase que dizemos ao nos deparamos com algo que de alguma forma nos surpreenda; SEM PALAVRAS. Às vezes elas nos faltam quando queremos dimensionar o tamanho ou a beleza de coisas que venham nos encantar. É o caso desse belíssimo texto seu. Um beijo no seu coração, minha querida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço muito às tuas palavras, Paulo César. Você que acompanha meus textos há bastante tempo. Esse incentivo é essencial.
      Grande beijo!

      Excluir
  28. Agradeço a todos pelo carinho e atenção.

    Abraço imenso!

    ResponderExcluir
  29. Cissinha, minha querida amiga,

    as imagens em sua prosa são ótimas. Não entendo muito de dança ( e sou desajeitado para tal), mas suas palavras têm ritmo... poderiam ser lidas ao som de algum vienense famoso, como Strauss, mas com o Supertramp também está bem servido.

    E vi quando foi levantada por braços gentis e ao final da valsa continuaram dançando e continuam dançando até hoje em sintonia e afinação que nem o tempo consegue desgastar. É o tipo de texto que vai além, pois há o momento, a captura, o fragmento... e como isso é expandido. Os grandes pintores e desenhistas fazem isso; grandes escritores, também: de um "recorte" fazem uma montagem rica. E nessa montagem sempre pensamos no "depois", no além da valsa.

    Beijos, dançarina das letras! :)

    ResponderExcluir
  30. Oi queridona, amiga Cissa,

    Vim deixar um beijo e desejar um excelente mês cheio de muitas coisas especiais.
    Simplesmente bela sua postagem!
    Tudo enquadrado na perfeição
    Parabéns!
    Beijos e ótima semana!

    ResponderExcluir
  31. Minha querida amiga
    Hoje, dia 5 de Maio, a minha missão é altamente importante... :)
    - Trazer-te um abraço apertado, e um braçado*** de flores que, infelizmente, não são visíveis, mas das quais espero sintas o delicioso perfume da amizade.
    Parabéns, minha querida, por mais um aniversário que há-de ser somado a muitos outros, sempre na maior felicidade, na companhia de, pelo menos, os teus dois entes mais queridos.

    Abraço e beijo do tamanho do Oceano que nos separa.

    *** Braçado = (De braço) Porção de coisas, ou objectos, que podem conter-se nos braços. Grande quantidade.
    Permito-me colocar aqui esta chamada, porque não sei se é expressão usada no Brasil :))))

    ResponderExcluir
  32. Que cena gostosa, Ana... estou a imaginando aqui...

    []s

    ResponderExcluir
  33. Cissa querida, parabéns pelo aniversário!
    Flores para flores!
    Eu sempre digo que fazer aniversário é exclusivamente amadurecer e desenvolver um pouco mais, para estar completa para olhar a vida como uma dádiva de Deus, e agradecer pela experiência que cada ano vivido nos outorga.
    Eu desejo pra você tudo de melhor que a vida pode lhe oferecer, porque você merece!
    Feliz aniversário Cissa, muitos anos de vida, saúde e muita paz, e que Deus te abençoe a cada ano e que essa nova idade lhe traga muitas vitórias e que seus sonhos se transformem em coisas reais.
    Gosto muito de ti!
    Beijos e beijos!
    Abraço com carinho!
    Deixo flores na saida!

    ResponderExcluir
  34. O texto tão musical e bem escrito foi convite para eu valsar...sem dúvida!
    Gosto de redopiar ao som de uma boa orquestrar e...sonhar ! Talvez perca o sapatinho ao bater da meia noite...e quem sabe? Algum príncipe virá atrás...
    Beijo
    Graça

    ResponderExcluir
  35. Olá, Ana.
    Fazia tempo que eu não aparecia porque estava sem internet, mas agora finalmente consegui acesso a uma internet de verdade.
    Primeiramente, parabéns pelo enigmático e encantador texto, que é do tipo que nos faz ter saudade daquilo que não vivemos e/ou conhecemos, ou seja, sempre desejaremos e ansiaremos por aquilo que ainda não vivenciamos, mas sabemos ser positivo e engrandecedor para nós.
    O Supertramp é uma destas bandas que eu simpatizo, mas, por alguma razão qualquer, conheço bem pouco (e uma de minhas capas de disco de vinil preferidas é deles, aquela que mostra duas mãos segurando uma grade suspensa no espaço sideral).
    E espero que estejas tendo um excelente dia das mães, já que este dia serve para que lembremos o quão árdua e complicada é a tarefa vitalícia de ser mãe.
    Abraço, Ana.

    ResponderExcluir
  36. Cissa o/
    Tudo bom contigo?
    Como estão as coisas por ai? Obrigada pelo carinho no face para o dia da minha mamis *.* espero que tenhap assado um ótimo dia das mães também!
    Opa valeu por ter se interessado pela minha fanfic. Com a correria tenho deixado o projeto original meio parado, ainda que as idéias não parem de surgir. Quando tiver tempo, se quiser, leia a fanfic...fazia tmepo que não escrevia fanfics e o retorno está sendo bacana e vejo que não estou tão enferrujada rs.
    Tudo de bom aí e vamos que vamos lidando com a correria!
    Ah minha mãe adorou o Feliz Dia das Mães que você mandou!
    bjs

    ResponderExcluir
  37. Cissa
    Mas as suas letras sempre dançam num blue afinado.
    Encantada em ler-te.
    Bom final de semana.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  38. Lindo!
    Meu ser sempre dança lendo você.
    Grande beijo no coração.

    ResponderExcluir